CDC diz que vacinas contra Covid podem não proteger pessoas imunocomprometidas

Centro para Controle e Prevenção de Doenças encorajou essas pessoas a tomar precauções como se não estivessem vacinadas

Elizabeth Cohen, da CNN
16 de julho de 2021 às 19:53 | Atualizado 16 de julho de 2021 às 19:54
Imagem de vacinação
Foto: Getty Images (FatCamera)

O Centro para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos alertou as pessoas imunocomprometidas que a vacina contra a Covid-19 pode não ter sido eficaz para elas e as encorajou a tomar precauções como se não estivessem vacinadas.

“Pessoas imunocomprometidas devem ser alertadas sobre o potencial de respostas imunológicas reduzidas e seguir as medidas de prevenção atuais (incluindo uso de máscara, ficar a 1,8 m de distância dos outros, não ficar com quem não vive e evitar multidões e espaços internos mal ventilados) para se protegerem contra Covid-19", diz o site do CDC.

O CDC não foi tão longe a ponto de dizer a milhões de pessoas imunocomprometidas nos EUA para receberem uma injeção adicional de uma vacina contra a Covid-19, observando que “a segurança, eficácia e benefício de doses adicionais para vacinas Covid-19 em pessoas imunocomprometidas continuam a ser avaliados.”

Um oficial federal disse à CNN que “o CDC está estudando pesquisas em andamento para explorar a possibilidade de que os imunocomprometidos possam se beneficiar de uma dose adicional”.

Algumas pessoas imunocomprometidas, por conta própria, receberam doses adicionais da vacina, e um estudo realizado no mês passado por pesquisadores da Johns Hopkins sugeriu que uma dose extra pode ajudar a aumentar os níveis de anticorpos para alguns receptores de transplante de órgãos que não tiveram uma resposta completa às vacinas originais.

No domingo (11), o consultor médico do presidente Joe Biden, Dr. Anthony Fauci, reconheceu a realidade de que algumas pessoas estão agindo à frente das recomendações oficiais, observando que há médicos “agora que estão dizendo: 'Quero ir mais longe com alguém que pode ter um nível inferior de imunidade.'"

Na sexta-feira (16), o CDC disse que os dados sugerem que a resposta às vacinas pode ser reduzida para vários grupos, incluindo receptores de transplantes de órgãos, pessoas que estão recebendo quimioterapia para câncer, pessoas que têm certos tipos de câncer no sangue e pessoas recebendo diálise ou tomando certos medicamentos que suprimem o sistema imunológico.

O Comitê Consultivo sobre Práticas de Imunização do CDC deve discutir doses adicionais para indivíduos imunocomprometidos durante sua reunião em 22 de julho.

(Texto traduzido, clique aqui e leia o original em inglês)