Rússia revela novo avião de combate 'Checkmate'

Primeiro voo está previsto para 2023, mas a comercialização deve iniciar apenas em 2026

Anna Chernova e Zahra Ullah, da CNN
21 de julho de 2021 às 16:56 | Atualizado 21 de julho de 2021 às 17:14
Rússia revela novo avião de combate 'Checkmate'
Rússia revela novo avião de combate 'Checkmate'
Foto: Leonid Faerberg/SOPA Images/LightRocket via Getty Images

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, pôde ver uma prévia de um novo jato de combate leve monomotor de quinta geração em um show aéreo nos arredores de Moscou nesta terça-feira (21).

Fabricantes de aeronaves russas revelaram um protótipo do caça apelidado de "Checkmate" para o líder de 68 anos no Salão Internacional de Aviação e Espaço MAKS-2021 em Zhukovsky, antes de seu lançamento oficial no final do dia, de acordo com um comunicado da Rostec, gigante militar estatal responsável pela exportação de tecnologia russa.

O chefe da Rostec, Sergey Chemezov, e o CEO da United Aircraft Corporation (UAC), Yury Slyusar, apresentaram o jato de combate a Putin no salão de exposições da empresa Sukhoi.

O protótipo do caça é único e não foi desenvolvido antes na Rússia, de acordo com apresentação da estadual UAC.

Um comunicado de imprensa do UAC disse que o caça a jato "combina soluções e tecnologias inovadoras" e tem "baixa visibilidade e alto desempenho de voo".

O diretor da empresa Slyusar também elogiou as características da aeronave na televisão estatal russa, descrevendo a aeronave como "única" e acrescentando que ela tem "um raio de combate de 1.500 quilômetros, decolagem e pouso encurtados, mais de sete toneladas de carga de combate, o que é um recorde absoluto para aeronaves desta classe."

Seu primeiro voo está previsto para 2023, informou a mídia estatal russa, citando uma apresentação que foi mostrada ao presidente russo.

A UAC também espera que as entregas do novo caça monomotor comecem em 2026.

Horas antes, Putin elogiou a indústria de aviação da Rússia em um discurso na abertura do show aéreo.

"O que vemos hoje em Zhukovsky mostra claramente que a aviação russa tem um grande potencial de desenvolvimento e que nossa indústria de aviação continua a criar novas aeronaves competitivas", disse ele.

Dmitry Stefanovich, pesquisador do Centro de Segurança Internacional do Instituto Primakov para Economia Mundial e Relações Internacionais (IMEMO RAS), em Moscou, disse à CNN que o foco do caça Sukhoi provavelmente será a exportação e cooperação técnico-militar com outros países.

"Esta é uma oferta revolucionária no mercado", disse Stefanovich. "Já se passou muito tempo desde que a Rússia testou caças monomotores. Por muito tempo, não houve nenhuma nova aeronave de combate leve russa no mercado. E nem uma quinta geração como tal."

Países como Emirados Árabes Unidos, Argentina, Vietnã e Índia podem ser os primeiros a entrar na fila para assinar contratos com a Rússia para o novo avião, segundo Stefanovich.

Na última segunda-feira (19), o Ministério da Defesa russo anunciou que testou seu míssil hipersônico Tsirkon da fragata Almirante Grigorovich no Mar Branco, atingindo um alvo terrestre no Mar de Barents a mais de 320 quilômetros de distância.

"Isso não é uma coincidência", disse Stefanovich. "A Rússia mostra na prática que continua sendo uma força muito séria no desenvolvimento e produção de sistemas avançados de mísseis."

(Texto traduzido, clique aqui e leia o original em inglês).