UNICEF: 40% de jovens migrantes têm educação como prioridade de vida

À CNN, Marcela Bonvicini, chefe do escritório do UNICEF em RR, disse que o relatório deve incentivar políticas públicas para absorção de migrantes na sociedade

Amanda Garcia, da CNN, em São Paulo
22 de julho de 2021 às 10:58
Universidade
Migrantes tem como maior prioridade a educação
Foto: Igor Rodrigues via UnSplash

Um relatório do UNICEF (Fundo de Emergência Internacional das Nações Unidas para Infância) apontou que 40% dos jovens migrantes têm educação como suas principais prioridades.

O fundo usou uma ferramenta online para jovens do mundo inteiro responderem a um questionário para ajudar a conhecer as aptidões deste público.

Em entrevista à CNN nesta quinta-feira (22), a chefe do escritório do UNICEF em Roraima, Marcela Bonvicini, explicou que, no Brasil, 30% dos refugiados são crianças e adolescentes – globalmente, 1 a cada 5 são jovens.

“A grande aspiração [dos refugiados] é continuar estudos e ter oportunidade de trabalho, buscam oportunidades para gerar renda para família, são responsáveis para envio de remessas de dinheiro para familiares que ficaram nos países de origem, é um perfil que a gente encontra muito na migração, são jovens cheios de sonhos”, explicou.

Segundo Marcela, no entanto, “enquanto talento é algo universal, as oportunidades nem sempre são.”

Ela disse acreditar que o documento pode funcionar para “provocar vários setores”: “Tem a questão forte de necessidade de políticas públicas, que são essenciais para garantia desses direitos, tem o setor privado que pode estar mais aberto, atento, saber que existe esse público que espera uma oportunidade, também para garantir a permanência desses jovens no sistema de ensino.”