Bush parabeniza Biden por vitória mas diz que Trump tem direito de contestar

Bush, único ex-presidente republicano vivo, parabeniza Biden e diz que a eleição foi 'fundamentalmente justa' e 'seu resultado é claro'

Eric Bradner, da CNN
08 de novembro de 2020 às 15:51 | Atualizado 08 de novembro de 2020 às 16:10

 

O ex-presidente George W. Bush parabenizou o presidente eleito Joe Biden em um telefonema neste domingo (8) e disse que, embora o presidente Donald Trump tenha o direito de buscar contestações legais e recontagens, a corrida para 2020 foi "fundamentalmente justa" e "seu resultado é claro. "

O gesto de Bush, o único ex-presidente republicano vivo, foi uma ruptura com o presidente cessante de seu partido, Trump, que até agora se recusou a conceder a corrida.

Confira os números da apuração nos EUA

No comunicado, Bush disse que ligou para Biden e a vice-presidente eleita Kamala Harris.

"Embora tenhamos diferenças políticas, sei que Joe Biden é um bom homem, que ganhou a oportunidade de liderar e unificar nosso país", disse Bush. "O presidente eleito reiterou que, embora concorra como democrata, governará por todos os americanos. Ofereci a ele o mesmo que ofereci aos presidentes Trump e Obama: minhas orações por seu sucesso e minha promessa de ajudar no que puder. "

Bush também deu os parabéns na declaração a Trump "por uma campanha árdua", acenando com a cabeça para sua "realização política extraordinária" de ganhar os votos de mais de 70 milhões de americanos, o segundo maior na história atrás de Biden. "Eles falaram e suas vozes continuarão a ser ouvidas pelos republicanos eleitos em todos os níveis de governo", disse 

Leia também:
Aliado histórico de Trump, Benjamin Netanyahu parabeniza Biden por vitória
Líderes mundiais parabenizam Joe Biden e Kamala Harris
Melania Trump aconselhou marido a reconhecer derrota para Biden, diz fonte

Ex-presidente dos EUA George W. Bush em evento recente
Ex-presidente dos EUA George W. Bush
Foto: Alyssa Pointer - 8.nov.2020/Reuters


Em 2000, Bush foi eleito por uma margem muito menor do que Biden, com sua corrida contra o então vice-presidente democrata Al Gore caindo para 537 votos na Flórida e uma decisão da Suprema Corte em dezembro. Ele disse que Trump "tem o direito de solicitar recontagens e buscar contestações legais", mas disse que a vitória de Biden foi clara.

"O povo americano pode ter confiança de que esta eleição foi fundamentalmente justa, que sua integridade será mantida e que seu resultado é claro", disse Bush.

"Os desafios que nosso país enfrenta exigirão o melhor do presidente eleito Biden e do vice-presidente eleito Harris - e o melhor de todos nós", disse Bush. “Devemos nos unir pelo bem de nossas famílias e vizinhos, e por nossa nação e seu futuro. Não há problema que não ceda à vontade reunida de um povo livre. Laura e eu oramos por nossos líderes e suas famílias. Pedimos as bênçãos contínuas de Deus para nosso país. E instamos todos os americanos a se juntarem a nós e desejar o melhor a nosso próximo presidente e vice-presidente, enquanto se preparam para assumir suas importantes funções.