Avanço da atividade econômica brasileira e mais da tarde de 13 de novembro

5 Fatos Tarde, apresentado por Tais Lopes, repercute principais notícias do Brasil e do mundo

Da CNN
13 de novembro de 2020 às 13:43

O recuo do ministro da Economia sobre a prorrogação do auxílio emergencial, as vacinas da Fiocruz e o avanço da atividade econômica brasileira estão entre os destaques do 5 Fatos Tarde desta sexta-feira, 13 de novembro de 2020.

Guedes recua

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que não trabalha com hipótese de auxílio emergencial numa possível segunda onda de Covid-19. A apuração é da analista da CNN Basília Rodrigues. O ajuste no discurso aconteceu depois do impacto negativo no mercado. A declaração de Guedes sobre a possível extensão do benefício provocou incômodo dentro da própria equipe econômica, principalmente na ala mais liberal.

Vacinas da Fiocruz

A Fiocruz trabalha em dois projetos próprios de vacina contra o novo coronavírus. A expectativa é que os testes clínicos em humanos comecem em 2021. As vacinas já foram aprovadas na fase em que produziram resposta imune sem prejudicar a saúde das cobaias. Caso os estudos tenham mais resultados positivos no ano que vem, uma das vacinas pode estar disponível em 2022.

Anvisa vai à China

Ainda na corrida pela vacina, uma equipe da Anvisa viaja hoje à China para visitar as fábricas das farmacêuticas que produzem insumos para os imunizante Coronavac e de Oxford. Técnicos brasileiros querem garantir a certificação de boas práticas de fabricação. Já o Ministério da Saúde começa a discutir na próxima semana a compra de doses da vacina da Pfizer. Segundo fontes da CNN, uma reunião com representantes da farmacêutica já está marcada para terça-feira.

Economia

O Brasil pode estar saindo da recessão. A atividade econômica avançou 1,29% em setembro, em comparação com agosto. De acordo com o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), esse é o quinto mês seguido em que o indicador, visto pelo mercado financeiro como uma prévia do PIB, registra alta.

Anvisa no Congresso

A Comissão Mista do Congresso recebeu hoje o diretor-presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres, e o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, para explicar a pausa nos testes da Coronavac desta semana. Na última segunda, a Anvisa suspendeu os estudos clínicos da vacina da Sinovac por causa do registro de um “evento adverso grave”. Segundo apuração da CNN, um dos voluntários do estudo morreu, mas a morte teria sido um suicídio.

Newsletter

Para receber as principais notícias todos os dias no seu e-mail, cadastre-se na nossa newsletter 5 fatos em newsletter.cnnbrasil.com.br