Estudantes descobrem que moraram juntas em orfanato chinês há 15 anos

Ally Cole e Ruby Wierzbicki encontraram, inclusive, fotografias delas juntas

Foto: CNN

Por Rachel Trent, da CNN

Ouvir notícia

Quando Ally Cole, estudante do segundo ano da Liberty University em Lynchburg, na Virginia, sentou-se ao lado da caloura Ruby Wierzbicki em um ônibus dia 14 de abril, ela puxou conversa para não ter que ficar em silêncio no caminho para a aula. Depois de uma pequena conversa, ela percebeu que estava sentada ao lado de alguém com quem ela já tinha morado

A conversa de Cole e Wierzbicki começou como um papo típico para estudantes universitários – elas falaram sobre seus cursos e estados de origem. No entanto, a normalidade acabou depois que elas descobriram que ambas eram originárias da China e que muitos detalhes do passado delas combinavam.

Quando elas mostraram fotos do Instituto de Bem-Estar Social de Jinan, o orfanato de onde foram adotadas, elas perceberam que estiveram lá ao mesmo tempo.

Quando o ônibus as deixou, as duas alunas continuaram a compartilhar fotos antigas e até encontraram algumas imagens onde estavam lado a lado. Ambas disseram que levou algum tempo para entenderem o que descobriram.

“Ficamos em silêncio um pouco porque acho que nós duas estávamos em estado de choque”, disse Wierzbicki à CNN.

“Eu estava em choque por realmente conhecer alguém do meu passado”, disse Cole. “A ficha só caiu depois que eu fui para a aula”.

As garotas também descobriram que foram adotadas com cerca de uma semana de intervalo.

Nenhuma das duas sabia muito sobre a infância, pois estiveram na China apenas por alguns anos. Agora, elas tentam descobrir mais coisas pedindo aos pais todas as fotos que puderem encontrar.

Cole e Wierzbicki consideram a nova amizade uma bênção e dizem que não foi por acaso que se encontraram em uma escola com 15.000 alunos.

“Está coberto com as impressões digitais de Deus. Não há outra resposta se não Deus que orquestrou isso tudo”, disse Wierzbicki.

(Texto traduzido, clique aqui e leia o original em inglês)

Mais Recentes da CNN