Sindicato descarta greve do Metrô em São Paulo nesta quarta-feira (4)


Da CNN Brasil, em São Paulo
04 de Março de 2020 às 00:41
Imagem do metro de São Paulo na superfície

Metrô e sindicatos disputam valores de repasse por cargo e desempenho

Crédito: Reprodução/Pixabay

O Sindicato dos Metroviários de São Paulo decidiu, na noite desta terça-feira (3), cancelar a greve marcada para quarta (4). A paralisação foi motivada por disputas sobre os valores de repasse do Programa de Participação de Resultados (PPR).

A assembleia anunciou que o sindicato continua em estado de greve, marcando nova paralisação para o dia 10 de março, com assembleia agendada para dia 19. 

Com mediação da Justiça do Trabalho, ficou acordado que o Metrô irá pagar um valor fixo de R$ 3.142 para todos os funcionários como parte da PPR. Fica em aberta a bonificação por cargos e desempenho da divisão de resultados, que ficou de fora do acordo coletivo do ano base de 2019. 

O sindicato reivindica o pagamento dos mesmos valores do ano base anterior e alega que a proposta do Metrô está abaixo do valor visto como justo pela classe.

A paralisação também protesta contra a retirada da lista de empregos de alta periculosidade dos funcionários do Centro de Controle Operacional do Metrô (CCO), pintura e oficina de escada rolante.