Coronavírus nas fronteiras, na economia e mais notícias da manhã de 17 de março


Da CNN Brasil, em São Paulo
17 de março de 2020 às 06:27 | Atualizado 17 de março de 2020 às 06:37

O  conjunto de medidas emergenciais para amenizar o impacto da doença na economia brasileira, o fechamento de fronteiras na América do Sul por causa do coronavírus, a alta do dólar, a rebelião e fuga de detentos dos presídios do estado de São Paulo e os seis anos de operação Lava Jato são os destaques da manhã desta terça-feira, 17 de março de 2020.

Economia

O ministro da Economia, Paulo Guedes, anunciou um conjunto de medidas para amenizar os impactos econômicos causados pela disseminação do novo coronavírus. São mais de 147 bilhões de reais em medidas emergenciais para conter os impactos da doença. 

América do Sul

Países da América do Sul decidiram fechar as fronteiras para desacelerar o contágio por coronavírus. Além disso, o grupo facilitará o retorno de turistas para as nações de origem. De acordo com o último balanço divulgado pelo Ministério da Saúde, o Brasil tem 234 casos confirmados da doença.

Dólar

O dólar ultrapassou a casa dos R$5 pela primeira vez na história, nessa segunda-feira (16). O índice Ibovespa registrou queda de quase 14%. A Bolsa de Valores brasileira, a B3, teve que acionar o quinto circuit breaker do mês, mecanismo que suspende as negociações quando o índice cai mais de 10%.

Presídios

Detentos de quatro unidades prisionais do estado de São Paulo se rebelaram e fugiram nessa segunda-feira (16). As fugas foram motivadas pelo anúncio da suspensão da saída temporária dos detentos devido ao avanço do novo coronavírus no país. 

Lava Jato

A operação Lava Jato completa seis anos nesta terça-feira (17). Considerada a maior investigação da história do país, as ações já devolveram R$ 4 bilhões aos cofres da União – segundo o ministério Público Federal – e também sofreram críticas e reveses em sua história. Confira a matéria especial sobre todas as fases da operação.