Bahia decreta situação de emergência por causa do avanço do novo coronavírus


Da CNN Brasil, em São Paulo
19 de março de 2020 às 21:44
Barreira sanitária no aeroporto de Salvador

Funcionário da Secretaria da Saúde da Bahia mede temperatura de passageiros no aeroporto de Salvador

Foto: Leonardo Rattes/Divulgação/Sesab

O governo da Bahia decretou situação de emergência em razão do avanço do novo coronavírus no estado. No balanço do Ministério da Saúde, o estado ficou atrás apenas de São Paulo no número de casos da doença confirmados nesta quinta-feira (19) — foram 27 infecções, elevando o total estadual para 30.

A medida publicada no Diário Oficial do Estado nesta quinta permitirá ao governo a adoção de medidas urgentes para tentar evitar a disseminação do COVID-19.

Em sua conta no Twitter, o governador Rui Costa (PT) informou que o antigo centro de treinamento do Esporte Clube Bahia será usado como local de apoio para a secretária de Saúde. Segundo o secretário da Saúde, Fábio Vilas-Boas, o local receberá pacientes que estão sendo medicados com antibióticos ou medicações.

O governo também pedirá às agências nacionais de Aviação Civil (Anac) e de Vigilância Sanitária (Anvisa) a suspensão de voos saindo ou chegando ao estado para cidades brasileiras como contaminação comunitária — como Rio de Janeiro ou São Paulo — e para o exterior.

Ainda no âmbito do transporte, serão proibidas a partir desta sexta-feira (20) por um período de dez dias viagens intermunicipais por via rodoviária ou hidroviária, incluindo as travessias marítimas entre a capital, Salvador, e as cidades de Morro de São Paulo, Barra Grande e Madre de Deus — três dos principais destinos turísticos do estado.

O governo também não permitirá que cruzeiros e outras embarcações de passageiros de grande porte atraquem no estado.

Servidores públicos

Em relação aos servidores estaduais, o governo anunciou a suspensão das viagens ao exterior ou o deslocamento em território nacional para áreas com infecção do COVID-19. 

Também será permitido que os servidores com mais de 60 anos ou com histórico de doenças respiratórias e doenças crônicas, além das servidoras grávidas, passem a trabalhar de forma remota.

Concentração de pessoas

Assim como outros estados, a Bahia proibirá eventos com mais de 50 pessoas por, pelo menos, 30 dias. Em razão desse ponto, deixarão de abrir nesse período zoológicos, museus, teatros e afins. No caso de jogos de futebol, profissionais ou não, só poderão ocorrer sem a participação de torcida.

Também para evitar aglomerações, o estado suspenderá as atividades em todas as unidades de ensino, públicas e privadas, pelo mesmo período.