Contra coronavírus, DF decide fechar comércio e colocar polícia para fiscalizar


Larissa Rodrigues e Matheus Teixeira Da CNN Brasil, em Brasília
19 de março de 2020 às 21:16 | Atualizado 19 de março de 2020 às 22:34
O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB)

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB)

Foto: Agência Brasil

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), decretou na noite nesta quinta-feira (19) o fechamento de todo o comércio.

A decisão vale também para serviços, como salões de beleza, e atividades de lazer, como cinema, teatro, boates e casas noturnas. O governo estadual proibirá a realização de cultos e missas de qualquer credo ou religião.

As únicas exceções serão farmácias, mercados e padarias. Mesmo nestes estabelecimentos, o governo distrital "recomenda a distância mínima de dois metros entre todas as pessoas". Segundo um secretário do Distrito Federal ouvido pela CNN, a polícia será autorizada a intervir e fechar as portas de estabelecimentos que não cumprirem a determinação.

Rocha também determina que seja considerado abuso de poder econômico "a elevação de preços, sem justa causa, com o objetivo de aumentar arbitrariamente os preços dos insumos e serviços relacionados ao enfrentamento do COVID-19".

Segundo o Ministério da Saúde, já foram registrados 42 casos do novo coronavírus no Distrito Federal. Mais de um terço (16) foi identificado nas últimas 24 horas. Ao todo, o Brasil registra 621 casos de COVID-19.