Efeitos da Medida Provisória, vacina contra gripe e mais da tarde de 23 de março

5 Fatos Tarde, com Luciana Barreto, repercute Medida Provisória, casos de coronavírus no Brasil, a vacinação contra gripe e mais

Da CNN, em São Paulo
23 de março de 2020 às 15:00
 

Os efeitos da Medida Provisória 927/2020, que flexibiliza regras trabalhistas com o intuito de reduzir impactos econômicos do novo coronavírus (COVID-19), o número de casos no Brasil e o fechamento do comércio em São Paulo e no Rio de Janeiro estão entre os destaques da tarde desta segunda-feira, 23 de março de 2020, o 5 Fatos Tarde.

Suspensão do trabalho

O presidente Jair Bolsonaro edita medida provisória (MP) que permite a suspensão dos contratos de trabalho por até quatro meses. A negociação pode ser de forma individual entre o empregado e o empregador. O objetivo é evitar demissões durante o período de calamidade pública. A medida prevê uma possível ajuda financeira mensal aos trabalhadores por parte das empresas e manutenção do plano de saúde, entre outros benefícios. A MP entra em vigor imediatamente, mas precisa ser validada pelo congresso.

Casos no Brasil

O Brasil já tem mais de 1,6 mil casos do novo coronavírus. O número de mortos chega a 25. A Espanha, que tem cerca de 33 mil infectados, se prepara para o pico da doença que deve ocorrer nesta quarta-feira (25).

Portas fechadas 

São Paulo e Rio de Janeiro fecham todos os serviços não essenciais a partir de terça-feira (24) como medida de combate à pandemia.  

Na capital paulista, até os parques públicos vão ficar fechados. No município do Rio, a Polícia Militar fiscaliza o transporte público e só libera pessoas que pertencem as categorias autorizadas para trabalhar durante o período de quarentena.

Vacina contra gripe 

Começou nesta segunda-feira (25) a campanha de vacinação contra a gripe. Para evitar aglomerações, a campanha terá três etapas. Na primeira delas, a prioridade é para os grupos de pessoas que têm mais de 60 anos e também para quem trabalha no setor da saúde. O processo terá fila demarcada e uma espécie de "drive-thru" para evitar a proximidade das pessoas.

Reforço para hospitais

O governo de São Paulo começa a montar hospitais de campanha para atender os infectados pela COVID-19. Serão 2 mil leitos. Os centros de atendimento ficarão em espaços simbólicos: o estádio do Pacaembu e o Complexo do Anhembi. O investimento é de R$ 35 milhões.