Crivella determina fechamento do comércio do Rio a partir de terça


Luiza Muttoni Da CNN, no Rio
23 de março de 2020 às 15:08 | Atualizado 23 de março de 2020 às 15:09
Mulher usa máscara de proteção na Central do Brasil, no centro do Rio

Mulher usa máscara de proteção na Central do Brasil, no centro do Rio

Foto: Ricardo Moraes-17.03.2020/Reuters

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, determinou que, a partir desta terça-feira (24), o comércio da cidade seja fechado por tempo indeterminado.

A exceção é para os shoppings (apenas a praça de alimentação, operando em sistema de entrega), farmácias, lojas de equipamentos médicos, pet shops e postos de gasolina (sem as lojas de conveniência).

O prefeito solicitou que o horário desses estabelecimentos seja estendido, se possível, para 24h.

No caso dos bares e restaurantes, a determinação é para que ofereçam apenas o serviço de entrega a domicílio. Padarias podem funcionar, desde que não haja aglomerações.

Bancos ficarão fechados, funcionando apenas on-line. 

No caso das feiras de rua, Crivella voltou atrás. Antes, o prefeito havia determinado que funcionassem a cada 15 dias, mas disse acreditar que haveria aglomeração. Então determinou que elas aconteçam uma vez por semana, com um rodízio de funcionamento das barracas.

Crivella também anunciou que encomendou 20 mil cestas básicas para doações a trabalhadores autônomos.

A Câmara Municipal votará, nesta semana, a criação de um Fundo Emergencial de Combate ao Covid-19, para arrecadação de verba, por meio de doações, para contribuir na luta contra o novo coronavírus.