Apesar de autorização do Supremo, SP descarta fechar estradas e aeroportos

Secretário de Logística e Transportes diz que não há previsão para adoção de medida

Pedro Durán e Julyanne Jucá Da CNN, em São Paulo
24 de março de 2020 às 20:28
O secretário de Logística e Transportes do Estado de São Paulo, João Octaviano, disse à reportagem da CNN que não usará a liberação concedida pelo ministro Marco Aurélio Mello do STF para fechar vias de transporte em razão da pandemia do novo coronavírus.

Estradas, portos e aeroportos ficarão abertos em todo estado, afirma. “Não tem nenhuma orientação ou previsão para o fechamento. Trabalhamos, ao contrário, pra manter toda a rede logística funcionando — o que não significa que você não possa fazer verificações sanitárias como determina a Anvisa”, disse o secretário à CNN.

O governador João Doria já havia anunciado a suspensão da pesagem dos caminhões por 90 dias, pra facilitar o abastecimento. “A nossa briga é pra garantir que a logística e o abastecimento no estado funcionem 100%. Queremos 100% da infraestrutura, o estado não vai parar”, acrescentou Octaviano.

Feiras livres


A prefeitura de São Paulo, por meio do Departamento de Abastecimento, também anunciou restrições a feiras livres, mercados e sacolões municipais a partir desta terça-feira. 

Nas feiras livres, foi determinada a distância mínima de um metro e a proibição do consumo de bebidas e alimentos no local. Além disso, houve a recomendação de embalar o que for exposto nas bancas.  Em relação aos horários, as feiras livres funcionarão das 7h30 às 13h, de terça à domingo. Os mercados e sacolões municipais funcionarão de terça à sábado, das 8h às 16h (domingos e segundas serão ponto facultativo).