Críticas de Bolsonaro, coronavoucher e mais notícias da noite de 26 de março


Da CNN, em São Paulo
26 de março de 2020 às 20:33 | Atualizado 27 de março de 2020 às 20:08

As novas críticas de Bolsonaro ao isolamento social, a aprovação do coronavoucher pelo Congresso, as falas do vice-presidente Hamilton Mourão em entrevista exclusiva para a CNN, e os números atualizados do coronavírus no Brasil estão entre as notícias desta quinta-feira, 26 de março de 2020.

Mais críticas

O presidente Jair Bolsonaro falou com a imprensa no início da noite desta quinta-feira (26), e voltou a criticar a quarentena. Ele disse que a onda a ser combatida é a do desemprego, e que o confinamento deveria ser restrito a idosos. Questionado sobre a própria saúde, falou que está bem e que sua palavra vale mais do que um pedaço de papel. O planalto não liberou o exame que mostraria o resultado negativo para COVID-19.

Renda básica

A Câmara dos Deputados iniciou a votação do coronavoucher. A proposta é que o governo pague R$ 500 para trabalhadores informais que tiverem a renda prejudicada pela pandemia.

O vice comenta

O vice-presidente Hamilton Mourão comentou em entrevista à CNN sobre a discussão pública entre Bolsonaro e o governador de São Paulo, João Doria. O vice disse que “tudo aquilo poderia ter sido evitado” e minimizou o impasse falando que “luta política é normal”.

Números atualizados

O Brasil registrou o maior salto de mortes até agora por COVID-19 em 24 horas. O número de vítimas chegou a 77. O país agora tem 2.915 casos confirmados.

Denúncia exclusiva da CNN

O Conselho Federal de Enfermagem recebeu mais de mil denúncias de profissionais da saúde que ajudam no combate ao novo coronavírus todos os dias. As queixas são de falta de material adequado para trabalhar, com profissionais se queixando até mesmo da falta de álcool gel em hospitais.

Um mês depois

Nas redes sociais um dos assuntos mais comentados é o coronavírus, já que hoje faz um mês que o primeiro caso da doença foi registrado no Brasil.