O que abre e o que fecha no Rio de Janeiro durante pandemia do coronavírus?


Da CNN, em São Paulo
26 de março de 2020 às 06:00
Mulher usando máscara anda ao lado das lojas fechadas no centro do Rio de Janeir

Mulher usando máscara anda ao lado das lojas fechadas no centro do Rio de Janeiro durante pandemia do coronavírus

Foto: Ricardo Moraes/Reuters (24.mar.2020)

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos), decretou o fechamento do comércio por tempo indeterminado para conter a transmissão no novo coronavírus (COVID-19). A medida vale desde terça-feira (24).

Estabelecimentos que vendem produtos essenciais, como mercados e farmácias, continuam funcionando normalmente. Bares e restaurantes podem abrir, mas somente para entrega e retirada de produtos.

Não há restrição para a indústria ou para consultórios e escritórios de prestação de serviço.

Veja o que abre e o que fecha no Rio de Janeiro durante a pandemia do coronavírus.

O que abre?

- Mercados, quitandas, açougues e peixarias;

- Feiras livres, em regime quinzenal e de turno entre feirantes;

- Farmácias e lojas de equipamento médico e ortopédico;

- Padarias e confeitarias;

- Postos de combustível;

- Borracharias e oficinas de automóveis;

- Agências bancárias e lotéricas (somente para operações bancárias, sem venda de bilhetes);

- Pet shops;

- Bancas de jornal;

- Lavanderias;

- Hotéis e outras hospedarias;

- Praças de alimentação de shoppings;

- Armazéns, distribuidoras e transportadoras de alimentos;

- Lojas de conveniência (a partir de 27/03);

- Lojas de material de construção (a partir de 27/03).

O que fecha?

- Lojas de varejo;

- Shoppings (exceto pela praça de alimentação);

- Bares e restaurantes (somente por serviço de entrega ou retirada).