Congestionamento cai 45% em São Paulo com quarentena

Dados foram divulgados pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento; em SP, frota de ônibus será reduzida

Luiz Fernando Toledo Da CNN, São Paulo
29 de março de 2020 às 22:16

Lojas fechadas por decreto de quarentena na rua 25 de março, em São Paulo

Foto: Amanda Perobelli/Reuters (24.mar.2020)
O congestionamento médio no tráfego no Brasil caiu 34% em meio à pandemia do coronavírus e às medidas de contenção da doença, como o fechamento do comércio. Em São Paulo, essa redução foi ainda mais intensa: de 45%.

É o que mostra um levantamento feito pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (IDB), com base em dados dos aplicativos Waze e Moovit. A atualização compara dados atuais com os da primeira semana de março.

Situação semelhante tem se repetido em outros países, como Colômbia (-45%), Peru (-53%), Argentina (-41%), Chile (-68%), México (-28%) e Trinidade e Tobago (-53%). 

O vazio nas ruas também é percebido pelos dados de uso de transporte público, que também caiu em todas as cidades analisadas. Lima/Peru teve a maior queda, se comparado ao uso no mês de janeiro: 88% a menos, seguido por Santiago/Chile (-73%), Bogotá/Colômbia (70%) e Buenos Aires/Argentina (64%). Em várias cidades houve medidas do governo para reduzir ou cortar os serviços de linhas de ônibus.

No Brasil, os dados mostram que a maior queda proporcional no uso de transporte público foi em Fortaleza (-59%), seguido por Salvador (-58%), Porto Alegre(-58%), Recife (-55%), São Paulo (-52%), Rio (-52%), Campinas (-50%), Curitiba (-47%), Brasília (-45%) e Belo Horizonte (-41%). Os dados de transporte público foram atualizados pela última vez na quinta-feira (26).

Na capital paulistana haverá ajustes na frota de ônibus a partir desta segunda-feira (30). Somente o serviço essencial será mantido. O horário dos ônibus seguirá com uma programação semelhante a dos domingos. A circulação na cidade, nesta configuração, será de 40% da frota. Segundo a SPTrans, o número de passageiros transportados está em 23%  da média diária em dias úteis. Já a frota de ônibus noturnos foi reduzida de 430 para 211 veículos.