Militares e Vigilância Sanitária vão ajudar na desinfecção do Presídio da Papuda

Anúncio foi feito após a confirmação, até o momento, de 18 agentes penitenciários e 20 detentos com o novo coronavírus

João Vianey Da CNN, em Brasília
12 de abril de 2020 às 20:45
Militares das Forças Armadas desinfetam estação de metrô em Brasília em meio à pandemia do coronavírus
Foto: Adriano Machado/Reuters


O trabalho de desinfecção das celas e de todo o complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, começa nesta segunda-feira (13). A ação será feita com apoio da Vigilância Sanitária, e dois dias depois contará com militares do Comando Militar do Planalto, que vão atuar também na tarefa de desinfecção dos ambientes, segundo o secretário de Segurança Pública do Distrito Federal, Anderson Torres. 

O anúncio foi feito após a confirmação, até o momento, de 18 agentes penitenciários e 20 detentos com o novo coronavírus. Os agentes já estão afastados, os presos da ala dos contaminados foram isolados dos demais. Não há registros de casos graves entre eles. As celas estão sendo higienizadas diariamente com hipoclorito de sódio, componente da água sanitária. Já o banho de sol tem sido feito em separado e por mais tempo, disse o secretário. 

Ainda na segunda feira, a Secretaria de Saúde deve enviar à Secretaria de Segurança Pública uma proposta de instalação de um hospital de campanha no Complexo da Papuda, que deverá estar pronto em 15 dias, e terá 10 leitos com suporte de ventilação mecânica e 30 leitos de retaguarda para internação.

”A instalação, com a maior brevidade possível, de um hospital de campanha, dentro da área do Complexo da Papuda, nos permitirá dar apoio ainda mais apropriado àqueles que porventura tenham seu quadro clínico degradado”, assegurou Anderson Torres.

Ele adiantou ainda que os 166 detentos idosos que fazem parte do grupo de risco estão isolados, entre outra ações que vem sendo tomadas pela pasta para conter uma eventual propagação do COVID-19 no presídio.

Todos os  332 internos da ala onde ocorreu a contaminação inicial e os 126 agentes penitenciários passaram por uma testagem em massa. O resultado desses testes depende da Secretaria de Saúde, que agora está na fase de exames laboratoriais.