Para conter novo coronavírus, prefeitura vai instalar pias em favelas de SP

Medida visa tornar mais constante higienização das mãos e evitar contaminação nas regiões mais pobres da capital paulista

Da CNN, em São Paulo
11 de abril de 2020 às 21:44 | Atualizado 11 de abril de 2020 às 21:44
Vista aérea da favela Alba, na zona Sul da cidade de São Paulo
Foto: Divulgação/Governo de SP

A prefeitura de São Paulo vai instalar, a partir da próxima segunda-feira (13), pias para a lavagem de mãos em favelas e regiões mais carentes de infraestrutura urbana da cidade. A medida visa incentivar a higienização mais constante e diminuir a possibilidade de contágio pelo novo coronavírus.

A medida será executada pela secretaria municipal de Habitação, em parceria com a Sabesp, a companhia de saneamento básico do estado. Segundo a prefeitura, serão instaladas 100 pias, sendo que as primeiras vinte já a partir desta semana.

Assista e leia também:

Mesmo em feriado, isolamento social em SP segue distante da meta do governo

Carioca se equipou ao saber de epidemia na China e hoje higieniza favela no RJ

Costureiras de comunidades do Rio vão produzir 1 milhão de máscaras de pano

Entre as comunidades alcançadas pela medida, estão Alba e Vietnã (zona Sul), Água Branca, Camarazal e Água Podre (zona Oeste) e Viela da Bica (zona Norte). "A ação também tem o objetivo de apontar quais locais mais necessitam de doações de alimentos e kits de higiene que serão realizadas pela Prefeitura, em parceria com a Cruz Vermelha", diz a administração da cidade.

Segundo o Ministério da Saúde, São Paulo é uma das quatro cidades brasileiras em que a situação é considerada mais grave e, portanto, é recomendado que não haja flexibilização nas medidas de isolamento já adotadas. A capital paulista registra 404 casos de COVID-19 a cada um milhão de habitantes, número que só é superado por Fortaleza, que tem 439 confirmações por milhão de pessoas.