Isolamento aumenta menções a casos de violência doméstica, diz estudo

Diretora do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), Samira Bueno, falou sobre o significado desta alta que coincide com o período de quarentena

Da CNN, em São Paulo
20 de abril de 2020 às 14:40

Entre fevereiro e abril deste ano, as menções no Twitter a briga de casais e companheiros cresceu 431%. Os dados são do Fórum Brasileiro de Segurança Pública em parceria com a Decode Pulse. À CNN, a diretora do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), Samira Bueno, falou sobre o significado desta alta que coincide, justamente, com o período de quarentena.

A diretora do FBSP analisou que trata-se de um "número muito elevado", que mostra que "as pessoas estão relatando mais a ocorrência de brigas entre companheiros e de violência doméstica nas redes sociais durante esse período de confinamento", diz.

Segundo Bueno, a denúncia via redes sociais já era esperado no Brasil, dado a dificuldade dessas mulheres em acessarem os equipamentos públicos. Além disso, tal comportamento também foi muito parecido na Itália, um dos lugares com o maior número de casos de COVID-19.  

"As mulheres durante esse período de isolamento social estão tendo mais dificuldades em fazer o registro dos crimes de violência doméstica", afirma. "Então, o Fórum Brasileiro de Segurança Pública firmou uma parceria com o Decode Pulse para fazer um estudo das redes sociais e verificar se tivemos também uma redução no número de menções a esse crime e o resultado foi surpreendente", acrescenta.

Segundo o estudo, 53% dos relatos sobre violência doméstica no Twitter foram feitos entre às 20h e às 3h da madrugada. Além disso, 25% foram publicados nas sextas-feiras e 67% deles feitos por mulheres.