COVID-19: 45% das diaristas foram dispensadas sem pagamento, diz pesquisa 

Recomendação de especialistas para o momento de crise do novo coronavírus é buscar a via da negociação para tentar manter o rendimento

Da CNN, em São Paulo
23 de abril de 2020 às 11:05

Uma pesquisa do Instituto Locomotiva apontou que 45% das diaristas do país foram dispensadas sem pagamento durante a pandemia da COVID-19. O levantamento foi realizado em 72 cidades entre os dias 14 e 15 de abril.

No caso das mensalistas, 12% também foram dispensadas nas mesmas condições enquanto 74% delas continuam trabalhando normalmente. 

O Brasil tem 6,5 milhões de trabalhadoras domésticas. Com isso, a recomendação de especialistas para o momento de crise do novo coronavírus é buscar a via da negociação para tentar manter o rendimento desses trabalhadores.

À CNN, o juiz do trabalho Flávio Alves Pereira, presidente Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 1° Região, recomendou que patrões considerem uma remuneração mínima, mesmo sem o trabalho regular, principalmente no caso de diaristas – que não têm vínculo empregatício -, durante esse momento.