COVID-19, exame de Bolsonaro e mais da noite de 30 de abril

Assista ao 5 Fatos Noite, apresentado pela âncora da CNN Daniela Lima

Da CNN, em São Paulo
30 de abril de 2020 às 20:00 | Atualizado 30 de abril de 2020 às 20:01

 

O Brasil ultrapassa a China no número de casos confirmados pelo novo coronavírus, o índice de isolamento social em São Paulo volta a cair, o Supremo Tribunal Federal defende o ministro Alexandre de Moraes, que foi atacado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), e o pacote de ajuda aos estados e municípios estão entre os destaques do 5 Fatos Noite desta quinta-feira, 30 de abril de 2020. 

Coronavírus no Brasil

O Brasil ultrapassou a China no número de casos confirmados de COVID-19. O país já contabiliza mais de 85 mil infectados pela doença. O número de mortes chegou a 5.901.

São Paulo

Num momento em que a doença avança no Brasil, o índice de isolamento social voltou a cair em São Paulo. No estado, apenas 47% da população que não está indo às ruas.

STF

O Supremo Tribunal Federal saiu em defesa do ministro Alexandre de Moraes, que foi atacado pelo presidente Jair Bolsonaro na manhã desta quinta. Moraes foi homenageado pelos colegas durante a sessão do tribunal. Em seu voto, ele citou as quase seis mil vítimas do coronavírus no Brasil e pediu foco no pensamento técnico. 

Bolsonaro 

A Justiça Federal em Brasília não aceitou o relatório médico enviado pelo presidente Jair Bolsonaro e deu mais 48 horas para que ele encaminhe todos os exames que já fez para detectar COVID-19. A juíza responsável pelo caso atendeu pedido do jornal "O Estado de S.Paulo". 

Pacote de ajuda

Após muitas discussões entre a equipe econômica e o Parlamento, o presidente do Congresso, senador Davi Alcolumbre, e o ministro da Economia, Paulo Guedes, fecharam o acordo sobre o pacote de socorro financeiro a estados e municípios. Governadores ouvidos pela CNN, porém, fizeram reparos no projeto.

Newsletter

Para receber as principais notícias todos os dias no seu e-mail, cadastre-se na nossa newsletter 5 Fatos em newsletter.cnnbrasil.com.br.