'Temos que compreender esse momento', diz prefeito maranhense sobre lockdown


Da CNN, em São Paulo
05 de maio de 2020 às 13:02

Prefeito de São José de Ribamar, um dos municípios em lockdown na Grande São Luís, no Maranhão, Eudes Sampaio (PDT) classificou, em entrevista à CNN, nesta terça-feira (5), que a medida é importante para o achatamento da curva de contaminação da Covid-19. Atualmente há 236 casos confirmados e 11 mortes no município.

"É uma situação absolutamente inédita, mas vamos trabalhar para que a maioria da população realmente se isole para que a gente consiga atravessar esses dias e achatar essa curva tão perigosa", afirmou Sampaio. A partir desta terça-feira (5), a capital maranhense e os municípios de São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa ficarão em isolamento total por dez dias, que podem ser prorrogados.

Leia também:

'Lockdown que tem ser adotado em alguns estados e regiões', diz médica

Uso de máscaras na rua vai ser obrigatório em todo o estado de São Paulo

Saúde atualiza números e mortes por Covid-19 sobem para 7.321

Segundo o prefeito, a cidade já tinha adotado medidas de isolamento social, o que facilitou o cumprimento da determinação decretada na última quinta-feira (30), pela justiça, e que já começa a valer nesta terça em toda a região metropolitana de São Luís, que ainda inclui a capital maranhense e os municípios de São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa.

Ele pediu que a população cumpra a medida e tenha compreensão neste momento. "Estamos alinhados para que possamos cumprir essa medida judicial de isolamento e acho importante que a sociedade contribua e compreenda que os estados que relaxaram o isolamento social estão com um número [de casos] muito maior e a contaminação continua", disse. "Nós temos que compreender que esse momento é importante", frisou.

Sampaio informou que, inicialmente, o município irá adotar medidas educativas para quem descumprir o isolamento total, mas que deve fazer uso de medidas como detenção em casos mais graves. "A priori a recomendação é que seja educativa. Já foi muito divulgado no fim de semana e nós precisamos trabalhar de uma forma educativa", disse.

"Evidentemente que para os casos de teimosia temos instrumentos, como a aplicação de multas e, conforme determina o decreto e a ação judicial, até eventualmente alguma prisão em função de algum comportamento inadequado pode acontecer. Mas tenho certeza que a população irá atender", finalizou.