Prefeito de Santos quer restringir acesso à cidade pela Imigrantes

Paulo Alexandre Barbosa afirma que a capacidade de atendimento hospitalar está perto do limite

Da CNN, em São Paulo
09 de maio de 2020 às 19:19 | Atualizado 09 de maio de 2020 às 19:40

A prefeitura de Santos quer aumentar o isolamento da cidade evitando a presença de turistas que procuram o litoral de São Paulo nessa época de quarentena. O prefeito Paulo Alexandre Barbosa (PSDB) disse à CNN que pensa em um bloqueio no acesso à cidade pelas rodovias Anchieta e Imigrantes.

"Pedimos [ao governo estadual] uma restrição em virtude dos turistas que se deslocam para a Baixada Santista aos finais de semana e feriados prolongados. A gente nota um aumento no número de turistas e no fluxo de veículos. Não é o momento de fazer turismo, é o momento de se isolar, ficar em casa. A quarentena não pode ser interpretada como férias", disse.

"A gente sabe que a capital é o epicentro da doença no Brasil e, conforme as pessoas circulam, aumenta a disseminação. Nosso objetivo é restringir, garantir apenas acesso ao Sistema Anchieta-Imigrantes dos trabalhadores de atividades essenciais: área da saúde, segurança pública, assistência social e, para não comprometer a economia, ao Porto de Santos, responsável por movimentar um terço do PIB brasileiro, mantendo o fluxo para cargas", continua.

O prefeito afirma que a capacidade de atendimento está perto do limite. "Em Santos estamos abrindo 500 novas vagas. Temos os leitos de UTI em torno de 80% ocupados e não faz sentido, se não estamos conseguindo nem suportar o atendimento adequado da Baixada Santista, receber mais pessoas. Seria até irresponsabilidade. Por isso as medidas são imprescindíveis", disse.

A assessoria de imprensa da Ecovias disse que não vai comentar o pedido, pois é de competência do governo de São Paulo, e que desde 20 de março tem feito campanha, com painéis instalados nas pistas, desestimulando as pessoas a viajarem nesse período.