TCE-AM recomenda afastar secretária por superfaturamento em respiradores

Simone Papaiz assumiu a secretaria em março, em meio às atribulações da pandemia

Da CNN em Manaus
14 de maio de 2020 às 08:36

O Tribunal de Contas do Amazonas decidiu recomendar, nesta quarta-feira (13), o afastamento da secretária estadual de Saúde, Simone Papaiz, após detectar sobrepreço na compra de 28 respiradores que auxiliariam no enfrentamento ao novo coronavírus. A Corte também pede a suspensão dos pagamentos à empresa fornecedora dos equipamentos.

Os aparelhos foram adquiridos pelo estado por R$ 2,9 milhões, sendo o preço médio de cada unidade cerca de R$ 128 mil. A secretária já recebeu uma multa de 75 mil reais. Ainda segundo o TCE amazonense, houve omissão da Secretaria de Estado de Saúde em prestar esclarecimentos sobre a compra.

Leia também:
Ipea: Índice de isolamento social caiu 20% no Brasil desde março
RJ registra queda de 40% em vítimas de acidentes de trânsito na quarentena

De acordo com a análise feita pelo órgão, há sobrepreço nas aquisições pelo Amazonas, ao afirmar que equipamentos similares foram adquiridos pelo Governo Federal por R$ 57 mil, e que o estado de Minas Gerais teria comprado respiradores por R$ 25 mil. 

A recomendação foi encaminhada ao governador e ao Ministério Público do estado.