Pico do coronavírus no Rio deve ocorrer entre junho e julho, diz novo secretário

Thayana Araújo Da CNN, no Rio
18 de maio de 2020 às 08:56 | Atualizado 18 de maio de 2020 às 10:50


O novo Secretário Estadual de Saúde do RJ, Fernando Ferry,disse que nesta segunda-feira (18) pedirá exoneração do cargo de diretor do Hospital Universitário Gafree Guinle e como novo secretário vai começar a avaliar o organograma da Secretaria Estadual de Saúde para escolher os novos nomes que vão integrar cargos, subsecretarias e coordenadorias da pasta.

Para o novo secretário, Dr Fernando Ferry, o pico da Covid -19 no RJ ainda está por vir e acontecerá entre junho e julho. Além da pandemia do novo coronavírus, Dr Ferry demonstrou preocupação com pacientes de outras doenças como câncer. “Pacientes de outras doenças também precisam de atenção também”, disse.       

Em reunião neste domingo com o governador Wilson Witzel, Ferry recebeu carta branca para escolher a equipe. Segundo ele, a frase que ouviu do governador foi: “tome conta e conserte”, se referindo a imagem arranhada da Secretaria de Saúde do RJ após prisão de ex-subsecretário da saúde, escândalos em contratos e demora na entrega de hospitais de campanha para o combate à Covid-19 . 

O antecessor do Dr Ferry, o agora ex-secretário de saúde Edmar Santos foi exonerado do cargo neste domingo após uma série de denúncias envolvendo a compra de respiradores pulmonares pelo estado. A exoneração aconteceu em bastidores na manhã de domingo, mas o anúncio oficial do Palácio só aconteceu no início da noite. 

O novo secretário estadual de saúde do RJ enxerga grandes desafios ao assumir a pasta. Segundo ele são muitos os contratos a serem analisados desde aluguel de carros, limpeza, comida, higiene dos hospitais. “Assumi um cargo que cuida de uma receita de 7 bilhões por ano e o maior desafio é não deixar pessoas morrerem por mal atendimento”.  

Para Ferry a Secretaria Estadual de Saúde do RJ é uma “engenharia complexa, fora do comum e que será um grande desafio identificar os problemas e colocar as soluções de boas práticas de gestão para funcionar...”. 

Sobre a força-tarefa anunciada no último dia 12/05, pelo ex-secretário de saúde Edmar Santos, para analisar contratos firmados pela saúde, o novo secretário estadual de saúde Fernando Ferry informou que essa força-tarefa se manterá e ela tem feito análises dos contratos das sete tendas – hospitais de campanha do estado do RJ.