Máscaras viram adorno para monumentos e estátuas Brasil afora


Lara Mota, da CNN, em São Paulo
20 de maio de 2020 às 23:34

Quem passa pelos arredores do Parque do Ibirapuera em São Paulo, vê Pedro Álvares Cabral de máscara. A estátua dele está assim desde o início da semana, quando outros monumentos paulistanos também receberam o adereço. O Monumento às Bandeiras, um dos cartões postais da cidade, foi um deles. Chamando a atenção de quem passava, como o ciclista Juliardo Ferreira.

''O monumento por si só já é interessante, e estão todos de máscara. Eu achei bom registrar o que fizeram para destacar a importância do uso da máscara", afirmou. Ele, que trabalha como cobrador de ônibus, sabe que usar máscara é uma necessidade. ''Tem que se prevenir sempre. Você que está aí na rua, ou trabalhando ou passeando, tem que usar de todo jeito", disse.

A pandemia mudou a paisagem urbana das grandes cidades. Para muitos pode parecer uma brincadeira, mas as máscaras foram parar nos monumentos para dar o exemplo, já que em muitas cidades do Brasil a proteção é obrigatória.

Em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, os monumentos também amanheceram mascarados. Em Juazeiro do Norte, no Ceará, Padre Cícero aderiu à novidade. No Rio de Janeiro não foi diferente: além das estátuas espalhadas pelas praças e pontos turísticos da cidade, o Cristo Redentor recebeu uma animação simulando o uso da máscara, com a mensagem #MáscaraSalva.