Megaferiado: veja o que abre e o que fecha em São Paulo

Capital paulista antecipou feriados municipais para aumentar índice de isolamento social durante a pandemia de Covid-19

Anna Satie, da CNN, em São Paulo
20 de maio de 2020 às 05:00 | Atualizado 20 de maio de 2020 às 07:50

O projeto que permite antecipar feriados foi sancionado nesta terça-feira (19) pelo prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB). A medida é uma tentativa de aumentar o índice de isolamento social na capital, que tem registrado números menores durante os dias úteis.

Com a mudança, os feriados de Corpus Christi e do Dia da Consciência Negra acontecerão na quarta-feira (20) e quinta (21), respectivamente. Na sexta-feira (22), foi declarado ponto facultativo.

Leia também:

SP: cidades podem decidir se antecipam feriados; litoral quer conter turismo

Não é lockdown, serviços essenciais podem funcionar em feriados, diz Covas

Estado de São Paulo passa de cinco mil mortos por Covid-19

O descanso pode ser de até seis dias caso os deputados estaduais aprovem a proposta de mover o feriado de 9 de julho para a segunda-feira (25). A votação está prevista para acontecer até esta quinta.

Confira abaixo a resposta para as principais dúvidas sobre o mega feriado em São Paulo.

O que abre e o que fecha?

Feiras livres seguem acontecendo.

Hospitais, prontos-socorros, AMAs (Assistências Médicas Ambulatoriais) 24h e UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) também não sofrerão alterações. Todos os agendamentos de consultas, exames e campanha de vacinação estão mantidos.

Os hospitais veterinários das zonas norte e leste ficam fechados na quarta (20) e na quinta (21) e abertos na sexta-feira (22).

Centros esportivos e parques estão fechados por tempo indeterminado, de acordo com o decreto estadual de quarentena.

Podem continuar funcionando normalmente os serviços considerados essenciais. São eles:

• Clínicas médicas e odontológicas, hospitais e farmácias;

• Supermercados, açougues, padarias e similares;

• Bares, restaurantes e lanchonetes em sistema de entregas ou retirada;

• Assistência social;

• Segurança pública e privada;

• Transporte, incluindo táxi e aplicativos de mobilidade;

• Hotéis e similares;

• Meios de comunicação;

• Construção civil e venda de material de construção;

• Veterinários e venda de produtos para animais;

• Call centers e assistência técnica de eletrônicos;

• Captação e tratamento de água, esgoto e lixo;

• Geração e transmissão de energia elétrica e iluminação pública;

• Lavanderias;

• Serviços de limpeza;

• Borracharias e oficinas de automóveis e bicicletas;

• Postos de combustível;

• Bancas de jornal.

De acordo com a Apas (Associação Paulista de Supermercados), o decreto não será aplicável ao varejo de alimentos e seus funcionários. 

A Febraban (Federação Brasileira de Bancos) comunicou que os bancos associados manterão as atividades normalmente, inclusive para continuar o pagamento do auxílio emergencial

O ponto facultativo vale para todos?

Não. Segundo o decreto da prefeitura, vale para as repartições públicas municipais, exceto as unidades de saúde, segurança, assistência social e serviços funerários.

O transporte público continua funcionando?

Sim, mas a frota de ônibus será reduzida, como é de praxe em feriados. De acordo com a SPTrans, 5.991 veículos atenderão 1.013 linhas, incluindo as 150 noturnas. Durante os dias úteis, circulam 8.394 -- ou seja, haverá diminuição de quase 29%.

Os postos de atendimento nos terminais de ônibus e no Expresso Tiradentes continuam abertos normalmente, das 6h às 22h. As lojas Augusta, Metrô Jabaquara e Santana, bem como os postos de atendimento nas subprefeituras, estarão fechados.

Já no Metrô e na CPTM, o funcionamento será normal nesta quarta-feira (20). A Secretaria de Transportes Metropolitanos informou que vai observar o fluxo de passageiros e fazer adequações conforme necessário no restante dos dias.

Haverá aulas na rede municipal?

Não. As aulas à distância estão suspensas entre 20 e 24 de maio. Caso seja aprovada a antecipação do feriado de 9 de julho, só voltarão na terça-feira (26).

O rodízio de carros continua valendo?

Não. O rodízio de veículos, que voltou ao funcionamento normal nesta segunda-feira (18), será suspenso entre os dias 20 e 24. Carros com placas terminadas em cinco, seis, sete, oito, nove e zero poderão trafegar normalmente no centro expandido.