São Paulo não poderá abrir salões, bares e restaurantes antes de 29 de junho

Capital paulista seguirá na fase 2, laranja, da quarentena; o ABC vai avançar na classificação

Pedro Duran, da CNN, em São Paulo
09 de junho de 2020 às 21:28
Pessoas usam máscara em ponto de ônibus na região central de São Paulo
Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil (6.mai.2020)

O prefeito Bruno Covas (PSDB) e o secretário municipal de saúde Edson Aparecido foram comunicados na noite desta terça-feira (9) de que a cidade de São Paulo seguirá na fase laranja da quarentena durante todo o próximo ciclo, que se encerra em 28 de junho.

Sendo assim, a determinação do fechamento de bares e restaurantes valerá até pelo menos o último domingo do mês. A evolução só poderá vir a partir de 29 de junho, se os números melhorarem.

Leia também:

Comércio de rua e imobiliárias poderão voltar a funcionar em SP sob protocolos

Na fase laranja, podem funcionar imobiliárias, concessionárias, escritórios, comércio e shopping centers com restrições.

O ABC paulista conseguiu os números para evoluir para esta fase. Antes na fase vermelha, a mais restritiva, eles poderão abrir a partir de segunda-feira (15) os escritórios comerciais e concessionárias de veículos.

O monitoramento feito pelo governo de São Paulo leva em conta sete dias para a regressão de fases e 14 dias para a evolução. Ou seja, as cidades devem ficar no mínimo duas semanas em cada uma das fases em cada rodada de quarentena.

As fases de reabertura da quarentena no estado de São Paulo
Foto: Reprodução

Interior piora

Algumas regiões do interior que já estavam na fase amarela tiveram piora nos índices e deverão fechar bares, restaurantes e salões de beleza, retrocedendo para a fase laranja. Com isso, nenhuma cidade do estado conseguiu ir para as fases verde e azul, as de menores restrições.

O anúncio do mapa completo será feito por uma coletiva de imprensa nesta quarta-feira (10) com o governador João Doria (PSDB).