Provas compartilhadas, MP revogada e mais da noite de 12 de junho

5 Fatos Noite é apresentado pela âncora da CNN Daniela Lima

Da CNN, em São Paulo
12 de junho de 2020 às 20:00 | Atualizado 12 de junho de 2020 às 22:10

A revogação da Medida Provisória que daria ao ministro da Educação o direito de escolher reitores de universidades federais, o Brasil no segundo lugar do ranking de mais mortes por Covid-19 no mundo, Luiz Fux rechaçando teoria que artigo 142 abre espaço para as forças armadas exercerem poder moderador e mais da noite desta sexta-feira, 12 de junho de 2020.

Compartilhamento de provas

O ministro Og Fernandes, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), pediu que o ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes informe a corte eleitoral se já tem resultados de perícias da operação que investiga fake news e se esses dados já mostram uma relação entre o caso e as acusações de manipulação da eleição de 2018. Ou seja: está aberto o caminho para o compartilhamento de provas.

Fux

O vice-presidente do Supremo, Luiz Fux, publicou decisão de 28 páginas na qual rechaça a tese de que as Forças Armadas possam exercer papel moderador entre os poderes. Ele ainda corta pela raiz a teoria de que o presidente teria como, num regime constitucional, acionar o Exército contra o Legislativo ou o Judiciário.

Nordeste rebate acusações

Os nove governadores da região Nordeste rebateram o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que em live desta quinta-feira (11) disse para as pessoas entrarem nos hospitais de campanha e filmarem se os leitos estão ocupados. Os gestores acusaram o presidente de usar um método irresponsável na pandemia e insinuaram que há instrumentalização de investigações contra os estados.

Covid-19 no Brasil

O Brasil ultrapassou a marca de 41.828 mortos por Covid-19. O número de casos chegou a 828 mil. Com isso, o país ocupa nesta sexta-feira (12) a segunda colocação no ranking de vítimas do coronavírus, passando o Reino Unido. 

MP revogada

O governo revogou a medida provisória que autorizava o ministro da Educação, Abraham Weintraub, a nomear reitores temporários para universidades federais. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União. Mais cedo, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, havia devolvido a proposta ao Planalto e encerrado a tramitação no Congresso.

Amor em tempos de isolamento

Nas redes sociais, o dia dos namorados em meio à pandemia é um dos destaques.

(Edição: Paulo Toledo Piza).