Curitiba vai retomar medidas de restrição devido ao avanço do novo coronavírus

Capital do Paraná registra aumento de atendimentos na rede de saúde e de casos da doença.

Iara Maggioni Da CNN, em Curitiba
13 de junho de 2020 às 21:29 | Atualizado 13 de junho de 2020 às 21:45
 

Jardim Botânico de Curitiba; praças e parques públicos não poderão funcionar na capital do Paraná

Foto: Hicham El Banine - 19.abr.2017

A partir da próxima segunda-feira (15), Curitiba vai fechar alguns estabelecimentos já autorizados a funcionar e determinar mudanças para algumas atividades econômicas. A mudança se dá pelo avanço do novo coronavírus na capital paranaense.

A prefeitura registra aumento de atendimentos na rede de saúde e de casos da doença. "Neste sábado, Curitiba chegou a 1.777 casos confirmados de covid-19, com 78 óbitos. A ocupação dos leitos de UTI por pacientes do novo coronavírus chegou a 74%, a maior desde o início da pandemia", diz o município, em nota.

Academias, igrejas e templos religiosos terão que ficar fechados. Praças e parques públicos também não poderão funcionar, assim como bares, clubes e outras atividades correlatas. A bandeira sinalizadora da capital paranaense passou da cor amarela para a laranja. 

O decreto 774/2020 foi assinado neste sábado (13), mas entra em vigor a 0h da próxima segunda. A norma determina outras mudanças, especialmente com relação a horário de funcionamento de estabelecimentos comerciais. 

Leia e assista também

São Paulo sustenta taxa de isolamento mesmo com reabertura

Reabertura de lojas não atingiu expectativas, avaliam Alshop e FecomercioSP

O comércio de rua pode funcionar apenas de segunda a sexta-feira, das 10h às 16h. Os shoppings, autorizados a abrir desde o dia 25 de maio, também não poderão funcionar aos finais de semana. O horário de abertura, de segunda a sexta, permanece das 12h às 20h. Praças de alimentação desses estabelecimentos têm que funcionar em horário reduzido, das 12h às 15h. Fora desse horário, apenas podem atender na modalidade delivery. 

Galerias e centros comerciais também estão autorizados a funcionar, mas das 10h às 16h e também apenas de segunda a sexta. Os restaurantes e lanchonetes da cidade só podem abrir para atendimento ao público no local das 11h às 15h, todos os dias da semana. Fora esse horário, a única modalidade permitida é a de delivery. 

Os hotéis e pousadas da cidade estão autorizados a seguir com o atendimento, desde que recebam apenas 50% da capacidade de hóspedes. O decreto ainda orienta que salões de beleza, pet shops, serviços imobiliários, feiras de artesanato, serviços de alimentação de ambulantes e serviços imobiliários permaneçam fechados.