Volta às aulas em SP, Sara Winter fora da prisão e mais da noite de 24 de junho

5 Fatos Noite, com Daniela Lima, fala também da decisão do STF de impedir a redução de salário de servidores públicos e da nuvem de gafanhotos perto do Brasil

Da CNN, em São Paulo
24 de junho de 2020 às 19:29 | Atualizado 24 de junho de 2020 às 19:46
 
 
 
Os números atualizados da Covid-19 no Brasil, a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de barrar a redução salarial de servidores públicos, o plano de volta às aulas no estado de São Paulo, o processo de impeachment de Wilson Witzel no Rio, a nuvem de gafanhotos que está chegando no Brasil vinda da Argentina e a saída de Sara Giromini da prisão -- de tornozeleira eletrônica -- são os principais fatos da noite desta quarta-feira, 24 de junho de 2020.

Covid-19 no Brasil

O número de vítimas do novo coronavírus no Brasil subiu para 53.830. Segundo o último balanço do Ministério da Saúde, a soma de casos superou a marca de 1,18 milhão. O número de mortes confirmadas nas últimas 24 horas foi de 1.185.

Volta às aulas

O governo de São Paulo anunciou nesta quarta-feira (24) que as aulas presenciais devem ser retomadas no dia 8 de setembro. A medida vale para as escolas públicas, particulares, creches e universidades. Para que as unidades de ensino voltem a funcionar, o estado de São Paulo deve avançar para a fase amarela. As autoridades de saúde acreditam que isso só vai acontecer em meados de setembro, mesmo mês anunciado pelo governador João Doria. 

STF decide

O plenário do Supremo Tribunal Federal impediu que estados e municípios reduzam temporariamente os salários de servidores públicos. A maioria dos ministros entendeu que a redução temporária de carga horária e salários fere a Constituição, contrariando a demanda de estados e municípios que ultrapassam o limite legal.

De tornozeleira

A militante extremista Sara Giromini, conhecida como Sara Winter, foi solta após decisão do ministro Alexandre de Moraes, do STF. Ela terá que usar tornozeleira eletrônica e está proibida de encontrar ou manter contato com outros alvos da investigação. As mesmas medidas foram impostas aos outros cinco integrantes do grupo "300 do Brasil" presos em durante a investigação de atos antidemocráticos. 

Impeachment no Rio

A comissão especial da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro) que analisa o pedido de impeachment do governador Wilson Witzel (PSC) decidiu suspender o prazo de 10 sessões da defesa que começaria a ser contado na sessão plenária desta quarta-feira (24). Os deputados decidiram esperar a íntegra dos inquéritos das operações Favorito e Placebo, que apuram irregularidades na saúde do Rio de Janeiro.

Gafanhotos

A nuvem de gafanhotos que está na Argentina e pode chegar ao Basil é destaque nas redes sociais pelo segundo dia seguido.