Igreja católica em SP anuncia retomada presencial e autoriza missas com público

Reabertura está prevista para a próxima segunda-feira (29)

Anna Satie, da CNN em São Paulo
24 de junho de 2020 às 21:42
A Catedral da Sé, na região central de São Paulo
Foto: Webysther Nunes/Wikicommons (6.mar.2019)

A Arquidiocese de São Paulo anunciou nesta quarta (24) o plano para retomar as atividades presenciais na capital paulista a partir da próxima segunda-feira (29). Em documento assinado pelo cardeal dom Odilo Scherer, a entidade orienta padres e responsáveis pelas igrejas a retomarem as missas com público "a seu prudente critério".

"Bem sabendo que o risco ainda não foi superado, mas tendo aprendido a lidar com ele, agora acreditamos ter chegado o tempo para uma retomada programada e gradual de atividades necessárias para a vida das paróquias e serviços de Cúria, importantes para a relação do povo com a Igreja e vice-versa”, disse Scherer. 

As celebrações com público estão suspensas desde março. 

Leia e assista também:

Com igrejas fechadas, católicos encontram novas formas de união

Eventos religiosos estão ajudando a espalhar Covid-19, diz OMS

A Igreja Católica conseguiu permissão junto à Prefeitura após apresentar um protocolo de segurança. Nele, se compromete a disponibilizar álcool em gel, manter o distanciamento de no mínimo um metro e meio e aferir a temperatura de colaboradores e frequentadores.

Em um termo de cooperação dos vereadores da bancada cristã e a Prefeitura, assinado em maio, igrejas e templos garantem que a lotação máxima será de 30% da capacidade dos locais e que todos os que adentrarem deverão higienizar as mãos e usar máscaras.

O anúncio foi feito em um dia em que o estado registrou recorde de novos casos de Covid-19 — 9.347 nas últimas 24 horas. Ao todo, São Paulo confirmou 238.822 diagnósticos e 13.352 mortes pela doença causada pelo novo coronavírus.