BH recua e apenas serviços essenciais passam a funcionar a partir desta segunda

Prefeito da capital mineira recuou da decisão de flexibilização após um mês

Da CNN
29 de junho de 2020 às 07:11 | Atualizado 29 de junho de 2020 às 07:48


Após a explosão do número de casos da Covid-19, Belo Horizonte recua das medidas de relaxamento das restrições durante a pandemia, e apenas serviços essenciais passam a funcionar a partir desta segunda-feira (29) na cidade. A decisão foi anunciada pelo prefeito Alexandre Kalil (PSD) na última sexta-feira (26). A taxa de ocupação de leitos já se aproxima dos 90% na capital mineira.

BH foi a primeira das capitais a iniciar a flexibilização do isolamento social, já no dia 25 de maio. No entanto, após apresentar piora no índice de contágio e aumento na ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e de enfermagem, a cidade anunciou a paralisação da volta gradual ainda no final do mês de maio. 

Leia também:

Mortes por Covid-19 no interior de SP crescem com o dobro do ritmo da capital

Atualmente o município, que registra 108 mortes pelo novo coronavírus na contagem oficial, está na segunda de quatro fases de reabertura gradual das atividades comerciais que foram definidas pelo Comitê de enfrentamento à Covid-19, e 92% das atividades já foram retomadas.

O governo de Minas Gerais oficializou, na quinta-feira (26), a criação de um órgão para monitorar, em tempo real, a ocupação de leitos públicos das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) no estado.

(Edição: Sinara Peixoto)