ES e João Pessoa são os mais transparentes no combate à pandemia, diz relatório

Jairo Nascimento, da CNN, no Rio
29 de junho de 2020 às 12:43 | Atualizado 29 de junho de 2020 às 12:45
Respiradores para o tratamento de pacientes com coronavírus
Foto: Divulgação/Governo de São Paulo

O estado do Espírito Santo é o mais transparente nos contratos emergenciais acertados devido à pandemia. Roraima, Bahia e Rio de Janeiro estão na última posição na mesma avaliação. As informações são de um levantamento da Transparência Internacional Brasil divulgado nesta segunda (29). Dentre as capitais, João Pessoa lidera o ranking enquanto Porto Velho está no fim da lista. Para a instituição, a capital de Rondônia é classificada como “ruim”.

    Leia também:

Prefeitura é investigada por fraudes em licitações da saúde em cidade do RJ

PF faz operação contra suspeita de fraude em compras para pandemia em Rondônia

O coordenador da pesquisa, Guilherme France, afirma que “quando há pressão social, há mudança”, ao fazer um comparativo com levantamento anterior. Desta vez, a segunda rodada da pesquisa apontou que o estado de São Paulo, que estava na penúltima posição com avaliação “ruim”, tornou-se mais transparente ao subir no ranking e passar para o critério classificado como “ótimo”. As cidades de Macapá, Manaus e Florianópolis também conquistaram posições acima no índice.

As notas estão embasadas em recomendações da Transparência Internacional Brasil, no Tribunal de Contas da União, na lei federal nº13.979/2020 que regulamenta o enfrentamento público contra os problemas causados pelo coronavírus.

A pontuação das cidades e estados varia entre 0 e 100 e avalia a divulgação de informações de contratos, execução de obras e planos e facilidade no acesso aos dados.