'Campo de Marte é um aeroporto seguro', defende perito em acidentes aéreos

'Temos muito mais vítimas no entorno do aeroporto, seja por violência, assalto, atropelamento ou batida de carro', afirmou o perito em acidentes aéreos

Da CNN
09 de julho de 2020 às 10:42

Consultor aeronáutico e perito em acidentes aéreos, Roberto Peterka defendeu, em entrevista à CNN, nesta quinta-feira (9), que o Campo de Marte, na zona norte de São Paulo, é um aeroporto seguro. A consideração foi feita após o acidente com um avião de pequeno porte, próximo ao aeroporto, que deixou uma pessoa morta na quarta-feira (8).

"Temos muito mais vítimas no entorno do aeroporto, seja por violência, assalto, atropelamento ou batida de carro. E o Campo de Marte, dentro da especificação dele, é um aeroporto seguro", disse Peterka, que avaliou que o volume de acidentes no local "é até aceitável".

Leia também:

Doria defende encerramento de atividades no Campo de Marte
Polícia Civil faz nova perícia no local da queda de avião em São Paulo

"Logicamente que a perda de uma vida é importante. Lutamos para evitar, se possível, todas, só que a segurança absoluta é utopia, então temos meios para aumentar a segurança", acrescentou.

Em comparação entre o Campo de Marte e o Aeroporto de Congonhas, o perito em acidentes aéreos defendeu que a diferença está na fiscalização e na sofisticação das aeronaves de cada local. "Então temos uma diferença operacional. A tecnologia [em Congonhas] é maior", disse.

A Polícia Civil fez uma segunda perícia, na manhã desta quinta-feira (9), sobre a queda do avião de pequeno porte. Até às 8h30 de hoje, os destroços continuavam no local do acidente.

O acidente foi na Avenida Braz Leme e matou piloto Paulo Magalhães Pereira, de 47 anos. A informação foi confirmada à CNN por Luiz Antônio Silva Pereira, pai do piloto.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), lamentou a morte e defendeu o encerramento das atividades no aeroporto Campo de Marte. 

Peritos no local de acidente aéreo perto do Campo de Marte, em São
Foto: CNN (9.jul.2020)