Casos do interior sobrecarregam hospitais da capital, diz prefeito de Cuiabá

'O vírus vem interiorizando com força e velocidade muito grandes, em uma situação já previamente anunciada para o centro-oeste', afirmou Emanuel Pinheiro

Da CNN
10 de julho de 2020 às 09:14 | Atualizado 10 de julho de 2020 às 14:20

Um estudo da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) aponta que a região Centro-Oeste do Brasil é o novo epicentro da Covid-19. O Mato Grosso é indicado como o estado em situação mais delicada. À CNN, o prefeito da capital, Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), afirmou nesta sexta-feira (10) que o resultado do estudo "era uma morte anunciada".

"É uma notícia já esperada, principalmente em relação ao Mato Grosso e à interiorização do vírus, que eu já vinha anunciando há muito tempo", declarou ele, que assegurou estar mencionando essas possibilidades há, pelo menos, 45 dias.

Leia também:

Em um mês, região Centro-Oeste tem 4 vezes mais mortes por Covid-19
Saúde confirma 42 mil casos e 1.220 novas mortes por Covid-19

Pinheiro ainda acrescentou que não foram preparados leitos de UTI (Unidade de terapia intensiva) para pacientes da doença no interior do estado e que, por isso, a população tem migrado para a capital em busca de atendimento.

"Com essa desestruturação no interior, o vírus vem interiorizando com força e velocidade muito grandes, principalmente em uma situação já previamente anunciada para o Centro-Oeste brasileiro", completou.

O prefeito ainda disse não ter dúvidas de que essa migração está sobrecarregando o sistema de saúde da capital. "Tenho muita certeza de que não é muito diferente da rede privada e estadual", afirmou, acrescentando que a prefeitura deve entregar mais leitos de UTI na próxima semana.

Por fim, Pinheiro pediu conscientização para "não sobrecarregar nem demonizar" Cuiabá e criticou decisões focadas em fechar a capital enquanto liberam cidades do interior do estado. "É injusto querer trancar a população cuiabana em casa e abrir o estado inteiro. Tenho lutado muito contra isso", finalizou.

Cuiabá tem quase 7,3 mil casos confirmados e 426 mortes pela Covid-19.