Astrônomo explica como ver cometa Neowise passando pelo céu brasileiro

Fenômeno poderá ser visto até o fim da semana

Da CNN
23 de julho de 2020 às 13:29 | Atualizado 27 de julho de 2021 às 10:52
 

O cometa Neowise, descoberto pela Nasa em 27 de março, já foi visto por alguns brasileiros a olho nu na quarta-feira (22). Alguns moradores das regiões Sudeste e Centro-Oeste já viram fenômeno com maior nitidez. Na região Sul, ele estará disponível a partir do dia 26.

Nas regiões Norte e Nordeste, ele aparecerá melhor do que no Sudeste, que, por sua vez, terá uma visão mais nítida de quem mora no Sul. 

Em entrevista à CNN nesta quinta-feira (23), Eder Canalle, astrônomo da USP afirmou conseguir ver um cometa a olho nu é extremamente raro e explicou como as pessoas poderão ver o fenômeno.

"Será preciso olhar para o ponto em que o Sol está se pondo e direcionar os olhos um pouco para a direita. É um fenômeno muito lindo de se ver a olho nu", explicou.

Leia também:
Chuva de meteoros do cometa Halley poderá ser vista nesta terça-feira
Meteoro brilhante é visto no céu do Nordeste; veja o vídeo

É a ação solar que permite que os cometas sejam vistos. Como são compostos por um núcleo de gelo, o calor do Sol provoca a sublimação desse material, transformando-o de sólido em gasoso. O gás que sobe pela superfície do corpo dá a visão do brilho que risca o céu em sua passagem. Quanto mais longe do Sol, menos partes são desprendidas e menos visível ele fica.

O Neowise recebeu o mesmo nome do telescópio espacial, lançado pela Nasa em 2009, que o descobriu em março. A partir daí, estimou-se que ele tem uma órbita de aproximadamente 6.800 anos - ou seja, esse é o tempo que ele demora para dar uma volta completa em torno do Sol.

Isso significa que a próxima "passagem" do Neowise pela Terra, depois da atual, é calculada pelos astrônomos para daqui a 6.800 anos.

(Edição: Leonardo Lellis)