Garcia e Rezende: curiosidades sobre comentaristas que estreiam segunda na CNN

Jornalistas estreiam na próxima segunda-feira (27) o quadro CNN - Liberdade de Opinião

da CNN em São Paulo
23 de julho de 2020 às 05:15 | Atualizado 23 de julho de 2020 às 12:57
Os novos comentaristas da CNN, Alexandre Garcia e Sidney Rezende
Foto: CNN

Que Alexandre Garcia e Sidney Rezende são jornalistas consagrados, com anos de carreira, não é novidade para ninguém. Mas e que o gosto de Garcia pelo microfone começou aos seis anos de idade? E que Rezende, conhecido pela postura severa, amoleceu ao ganhar uma netinha e um cachorro vira-lata?

Conheça melhor os novos comentaristas da CNN, que estrearão na próxima segunda-feira (27) no quadro "CNN - Liberdade de Opinião". O segmento irá ao ar diariamente nos telejornais CNN Novo Dia, a partir das 7h, e Visão CNN, a partir das 13h. Eles também farão participações nas plataformas digitais.

Leia também:

Alexandre Garcia e Sidney Rezende estreiam na CNN dia 27; veja chamada

A CNN é o 577 nas operadoras Claro/Net, Vivo e Oi. Para outras operadoras, consulte o número do canal

Alexandre Garcia

Alexandre Garcia quando criança, ao lado da irmã Marília
Foto: Arquivo pessoal

A carreira de Alexandre Garcia no rádio começou cedo: aos 6 anos de idade, como ator infantil em radionovelas. "Era ao vivo e o gravador de fio não era confiável", conta ele. A participação se dava por influência do pai radialista.

"Sempre o acompanhei: levava a marmita para ele almoçar no estúdio enquanto apresentava o radiojornal do meio-dia, que eu ficava assistindo; o acompanhava nas narrações de futebol, nas transmissões de eventos", lembra.

Não demorou para que Garcia começasse suas próprias iniciativas — ele conta que subia no telhado com um megafone para dar notícias à vizinhança.

"Aos 16 anos, transmitia a missa de domingo. Aos 17, ganhei meu primeiro salário como produtor e apresentador do noticiário matinal e apresentador de auditório em programa com o Teixeirinha, ainda não famoso", diz, acrescentando que produzia também programas musicais.

"O microfone faz parte da minha genética", diz.

Alexandre Garcia aos 17 anos, quando era repórter de rádio; seu pai, ao lado, ajeita o microfone
Foto: Arquivo pessoal

Sidney Rezende

À esquerda, o jovem Sidney Rezende entrevista o publicitário Washington Olivetto
Foto: Arquivo pessoal

Se frente às câmeras Sidney Rezende é duro com os entrevistados, dois acontecimentos recentes amoleceram o seu coração. "Nasceu minha primeira neta, Alice, e contra minha vontade, adotamos um vira-lata. E não é que me apaixonei perdidamente por ele?", conta.

"Amo minha neta, e de durão, virei babão. E com o cachorrinho aprendi a infinita dimensão de um amor de um ser pelo outro", falou.

O jornalista acredita que esse enternecimento só traz benefícios. "Feliz demais por ser mais humano e útil. Quero entregar minha melhor essência para o público que busca informações no canal mais respeitado do mundo", concluiu.

Sidney Rezende ao lado do humorista Chico Anysio na década de 1980
Foto: Arquivo pessoal