Goiás prorroga por tempo indeterminado decreto que permite reabertura de lojas

Segundo o governador Ronaldo Caiado, decisão pode ser revista se houver "aumento da doença a ponto de comprometer o atendimento"

Anna Satie, da CNN em São Paulo
27 de julho de 2020 às 21:38
População usa máscara em Águas Lindas, Goiás
Foto: Adriano Machado - 11.abr.2020 / Reuters

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), anunciou nesta segunda-feira (27) a prorrogação por tempo indeterminado do decreto que permite a abertura do comércio.

"Levamos em consideração critérios técnicos e científicos, já que a taxa de ocupação de nossos leitos de UTI se manteve abaixo dos 85% nos últimos 15 dias, conforme a Secretaria de Saúde atestou", escreveu ele no Twitter.

O texto está em vigor desde 13 de julho e autorizou o funcionamento de bares, restaurantes, academias, shoppings, galerias, camelódromos, concessionárias e lojas de rua.

Leia também:

Caiado nega pressão para reabertura em Goiás: 'É dentro do 'novo normal''

Dois médicos morrem vítimas de Covid-19 em 24 horas em Goiás

"Primeiro, salvamos vidas. Agora, vamos ter responsabilidade na retomada das ações. As atividades podem funcionar desde que respeitem protocolos para evitar a propagação do vírus", declarou Caiado, que também é médico. 

O governador disse que o decreto pode ser revisto caso haja "um avanço da doença a ponto de comprometer o atendimento". 

Em todo o estado, 82,9% dos leitos de UTI estão ocupados — na capital Goiânia, a taxa é de 85,8%. De acordo com o Ministério da Saúde, até esta segunda-feira, o estado confirmou 57.985 casos e 1.400 mortes em decorrência da Covid-19.