Polícia Civil do Distrito Federal apreende mais dez serpentes na Operação Snake

Investigações miram crimes ambientais ligados ao tráfico de animais

Luana Franzão* Da CNN, em São Paulo
30 de julho de 2020 às 14:54 | Atualizado 30 de julho de 2020 às 15:02

A Polícia Civil do Distrito Federal apreendeu nesta quinta-feira (30) dez serpentes, de diferentes espécies, na Operação Snake, que investiga crimes ambientais, principalmente ligados ao tráfico de animais.

Entre as serpentes resgatadas estão três "corn snake", espécie norte-americana que mata presas por constrição, uma "rat snake", conhecida por se alimentar de roedores, e uma "nigritus", de coloração escura.

Após a apreensão, os animais serão encaminhados ao Jardim Zoológico de Brasília por uma equipe do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente).

Leia também:

Estudante picado por cobra naja é preso no DF

Justiça afasta servidora do Ibama no DF em investigação sobre cobra naja

A posse de dois dos animais é atribuída ao estudante Pedro Henrique Santos Krambeck Lehmkul, que foi picado por uma naja que criava ilegalmente no começo de julho e passou a ser investigado. 

O estudante foi preso nesta quarta-feira. As apurações apontam que ele está envolvido com "associação criminosa responsável, entre outras condutas criminosas, pela destruição das provas relacionadas aos crimes ambientais apurados pela autoridade policial".

Animal apreendido na Operação SNAKE pela Polícia Civil do Distrito Federal
Foto: Polícia Civil do DIstrito Federal

*sob supervisão de Leonardo Lellis