Bolsonaro realiza exames médicos em hospital de São Paulo

Segundo nota divulgada pelo Hospital Vila Nova Star, presidente está assintomático e com exames laboratoriais e de imagem normais

Da CNN
12 de agosto de 2020 às 14:03 | Atualizado 12 de agosto de 2020 às 14:08

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) aproveitou a viagem a São Paulo nesta quarta-feira (12), onde participou da cerimônia que antecedeu a partida da missão de ajuda humanitária ao Líbano, para realizar exames médicos.

Segundo nota divulgada pelo Hospital Vila Nova Star, Bolsonaro está assintomático e com exames laboratoriais e de imagem normais.

"O Hospital Vila Nova Star informa que o Senhor Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, passou por avaliação da equipe médica multiprofissional, está assintomático e com exames laboratoriais e de imagem normais. Encontra-se liberado para manter suas atividades habituais. A equipe médica é composta pelo cirurgião-chefe Dr. Antônio Luiz de Vasconcellos Macedo, cardiologista Dr. Leandro Echenique e pelos infectologistas Dr. Esper Kallas e Dra. Maria Luísa Moura", informou o hospital.

Na consulta com o cirurgião Antônio Luiz Macedo, Bolsonaro também verificou hérnias na região abdominal após o episódio da facada durante sua campanha eleitoral em setembro de 2018.

Assista e leia também:
Ajuda ‘vem do coração do brasileiro’, diz Bolsonaro em embarque de comitiva
João Doria testa positivo para o novo coronavírus
Bolsonaro mantém compromisso com teto de gastos após debandada na economia
Avó de Michelle Bolsonaro morre após mais de um mês internada com Covid-19

Boletim médico do presidente Jair Bolsonaro divulgado nesta quarta-feira (12)
Foto: Reprodução/CNN

Missão ao Líbano

O presidente acompanhou, na Base Aérea de São Paulo, em Guarulhos (SP), a partida da comitiva brasileira em missão especial a Beirute, no Líbano, e disse que a data marca ainda mais a aproximação entre os dois países.

"Nossos países não abrem mão de democracia e liberdade. É o que nós queremos para o mundo todo. E podem ter certeza, os 12 milhões de descendentes que estão no Brasil contribuem e muito com a nossa pátria, trabalhando, se integrando e colaborando nas mais diversas áreas para que o Brasil atinja o local de destaque que merece no cenário mundial", disse o presidente.

Bolsonaro disse ainda que a ajuda enviada pelo Brasil é um "ato simbólico, mas que vem do fundo do coração de todo o povo brasileiro". "O mundo atravessa uma pandemia. Todos nós sofremos com isso. Quis o destino, lamentavelmente, que nossos irmãos do Líbano fossem acometidos também por esse desastre", declarou.

(Edição: André Rigue)