Em 15 dias, Pantanal supera queimadas registradas em agosto de 2019

Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, foram registrados 3.121 focos ativos até a metade de agosto deste ano

Fabricio Julião*, da CNN, em São Paulo
16 de agosto de 2020 às 10:04 | Atualizado 16 de agosto de 2020 às 11:01

De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), em 15 dias o Pantanal teve quase o dobro de focos de queimadas em comparação com o mês inteiro de agosto em 2019.

Os focos de queimadas ativos detectados na região até a metade de agosto deste ano correspondem a 3.121, enquanto todo o mês do ano passado contabilizou 1.690.

Leia também:

Tempo seco provoca onda de queimadas no Pantanal

Ao comparar dias isolados, o aumento fica ainda mais desproporcional. A data com índices mais altos de queimadas detectadas no Pantanal foi o último sábado (15), com 521. Já em 2019, o dia 18 teve o registro mais alto, 214 - menos da metade da data com a maior taxa no mês em 2020, que ainda está na metade. 

2019 terminou com 10.025 queimadas no bioma, sendo o ano com mais focos registrados desde 2005, que teve 12.536. Até o momento, 2020 contabiliza 7.339 focos de queimadas na região, 4.174 a mais do que o ano passado no mesmo período.

Operação Pantanal realizada pelos bombeiros tenta controlar as chamas em vegetação
Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso

(*Sob supervisão de Carlos Amaral)