Futuro de Dallagnol, condenação da Dario Messer e mais da noite de 17 de agosto

Assista ao 5 Fatos Noite apresentado pela âncora da CNN Daniela Lima

Da CNN, em São Paulo
17 de agosto de 2020 às 20:41 | Atualizado 17 de agosto de 2020 às 20:42

Semana decisiva para o procurador Deltan Dallagnol e sua continuidade na Operação Lava Jato, a condenação do "doleiro dos doleiros", Dario Messer, e a decisão de desqualificar a delação premiada de Antonio Palocci estão entre os 5 fatos da noite desta segunda-feira, 17 de agosto de 2020.

Operação Lava Jato

Semana com as atenções voltadas paro o futuro do procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava-Jato de Curitiba. Dallagnol anseia por uma decisão do Supremo Tribunal Federal que consiga travar a análise de um processo no Conselho Nacional do Ministério Público que pede seu afastamento da coordenação da Lava Jato. O cenário no CNMP nunca foi tão ruim para o procurador de Curitiba.

Condenação

O doleiro Dario Messer foi condenado pela Justiça Federal do Rio de Janeiro a 13 anos e 4 meses de prisão em regime fechado. Essa é a primeira condenação de Messer, que firmou delação com o Ministério Público se comprometendo a entregar R$ 1 bilhão em bens e a cumprir 18 anos de pena. Quando as condenações atingirem essa soma, as demais serão tornadas sem efeito.

Decisão 

O relatório final da Polícia Federal desqualifica por completo as principais acusações feitas pelo ex-ministro Antonio Palocci, contra o ex-presidente Lula e contra André Esteves, dono do banco BTG, em sua delação premiada. No documento os investigadores dizem não ter encontrado provas para sustentar minimamente as acusações feitas pelo ex-petista e que Palocci parece ter tirado suas afirmações da internet.

Positivo

O presidente do BNDES está com Covid-19. Gustavo Montezano fez o exame PCR na semana passada. O presidente do banco está em isolamento desde quando começaram os sintomas. O estado de saúde de Montezano é considerado bom e ele segue trabalhando de casa.

Nova vacina

A empresa biofarmacêutica chinesa CanSino obteve aprovação de patente junto ao governo chinês para a vacina que desenvolve contra a Covid-19. A candidata à imunização ainda está em fase de testes.

Recorde

Nas redes sociais o destaque é que os termômetros de um parque nacional da Califórnia registraram a temperatura mais alta do mundo, mais de 54 graus.

Newsletter

Para receber as principais notícias todos os dias no seu e-mail, cadastre-se na nossa newsletter 5 Fatos em newsletter.cnnbrasil.com.br.

(Edição: Paulo Toledo Piza).