Conselho de secretários da Educação monta diretrizes para volta às aulas

Retorno deve seguir orientação apresentada pela Consed

Da CNN
24 de agosto de 2020 às 11:17

Em busca de uma retomada com segurança do ensino em todo país, as secretarias estaduais de Educação estão preparando protocolos sanitários para volta às aulas. Os estados devem seguir as diretrizes elaboradas pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed).

À CNN, Natalino Uggioni, membro do Consed e secretário estadual da Educação de Santa Catarina, explicou as diretrizes do documento e como o seu estado realizará a retomada das aulas presenciais.

"O Consed elaborou estas diretrizes. Agora, cada estado fará suas adaptações conforme as suas realidades. Em Santa Catarina, por exemplo, nós já estabelecemos um caderno com protocolos com cinco conjunto de diretrizes para organizarmos a retomada das aulas presenciais, quando as condições de saúde forem favoráveis", explica. 

Questionado sobre a possiblidade de retorno das aulas neste ano, o secretário disse que a decisão caberá aos estados.

"Depende muito da realidade da Saúde nestes estados. Evidentemente que nós, secretários estaduais de Educação, contamos com um período de aulas presenciais porque uma de nossas  premissas é a qualidade na educação. Nós temos uma grande preocupação com a continuidade do interesse do estudante nas atividades, para que a gente não deixe nenhum deles para trás e para que minimize ao máximo a evasão e abandono da escola.", disse.

Leia também:

Volta às aulas: retorno das escolas é alvo de discussão no Brasil e no mundo

Covid-19 pode afetar coração de pacientes recuperados; cardiologista explica

Natalino Uggioni, da SED-SC, membro do Consed e secretário estadual da educação de Santa Catarina
Foto: Reprodução/CNN

Para a retomada em Santa Catarina, Uggioni avalia a contratação de novos profissionais, mesmo de forma temporária. De acordo com ele, a segurança do professor está garantida pela pasta.  

"Aqui em Santa Catarina, nós priorizamos o protagonismo do professor à frente destas atividades. Nestas diretrizes que compõe o retorno das aulas presenciais, o sindicato representante dos professores participaram do comitê que nós criamos para discutir estas questões. Agora, estas diretrizes estão sendo repassadas para toda a rede de educação e aos pais dos estudantes.

E acrescentou: "Portanto, o protagonismo do professor neste processo continua sendo determinante. Além disso, trabalhamos com a hipótese de ter que contratar novos profissionais porque nós teremos uma parte  dos estudantes em aulas presenciais e a outra parte ainda participando de forma remota. Nesta transição, muito provavelmente nós precisaremos, ainda que temporariamente, no reforço do quadro de profissionais"

O secretário afirma ainda que está previsto uma ampla recapitulação dos conteúdos e que os professores ainda não farão a avaliação sistemática." [Nós estamos focados] nesta conciliação entre o conteúdo do ano letivo de 2020 e 2021. Precisamos garantir a assimilação deste conteúdo para que não faça falta no percurso formativo do aluno", finalizou.

(Edição de texto: Luiz Raatz)