Lei do gás: é importante universalizar o benefício, diz especialista do setor

Paulo Pedrosa presidente da Abrace ressaltou que o grande feito do texto, se aprovado, será a universalização do acesso ao gás natural para a população

Da CNN, em São Paulo
24 de agosto de 2020 às 22:49

A Câmara dos Deputados deve votar nesta quarta-feira (26) a chamada Lei do Gás, que estabelece um novo marco legal do setor para pequenos e grandes consumidores.

Em entrevista para a CNN, Paulo Pedrosa, presidente da Abrace (Associação Brasileira de Grandes Consumidores Industriais de Energia e Consumidores Livres), ressaltou que o grande feito do texto, se aprovado, será a universalização do acesso ao gás natural.

“É importante universalizar o benefício do gás com a nova lei. Tubo de gás não pode ser um benefício, precisamos de mecanismos que reinvestem o dinheiro do setor, para viabilizar a expansão quando ela ainda não é necessária.”

Leia também

Em debate, especialistas criticam 'timidez' de texto da Lei do Gás

Com novo marco legal, preço do gás pode cair mais de 50%, diz Carlos da Costa

Nova lei do gás pode trazer segurança jurídica e gerar empregos, diz relator

Paulo Pedrosa, presidente da Abrace (Associação Brasileira de Grandes Consumidores Industriais de Energia e Consumidores Livres) em entrevista para a CNN (24.ago.2020)
Foto: CNN Brasil

Pedrosa concorda com os estudos que indicam que o gás natural pode ficar de 30% a 50% mais barato com a nova lei, e ressaltou que o Brasil está perdendo competitividade em alguns setores por conta do alto preço da energia no país.

“O preço do gás varia muito, mas em geral, no Brasil, é de 3 a 4 vezes mais caro do que dos nossos competidores no EUA e Europa. Isso faz com que o preço do gás não caiba no preço do produto,” diz Pedrosa.

(Edição: Sinara Peixoto)