PSD oficializa candidatura de Andrea Matarazzo a prefeito de São Paulo

Partido já governou a capital paulista, da sua fundação em 2011 até o final de 2012, quando o prefeito era Gilberto Kassab

Gabriel Passeri e Matheus Caselato, da CNN, em São Paulo
31 de agosto de 2020 às 23:08
O ex-vereador Andrea Matarazzo (PSD)
Foto: Divulgação

O diretório municipal do Partido Social Democrático (PSD) formalizou nesta segunda-feira (31) a candidatura do ex-vereador Andrea Matarazzo a prefeito de São Paulo.

O PSD já governou a capital paulista, da sua fundação em 2011 até o final de 2012, quando o prefeito era Gilberto Kassab, que é o presidente nacional da legenda. Kassab participou da convenção, assim como a deputada estadual Marta Costa (PSD), que será a vice de Matarazzo.

A chapa de candidatos a vereador na capital também foi definida. No governo federal, foi ministro da Comunicação Social e embaixador na Itália, durante o governo do presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB).

Assista e leia também:

PSL confirma candidatura de Joice Hasselmann à Prefeitura de São Paulo

PCdoB lança Orlando Silva e amplia fragmentação da esquerda em São Paulo

A nível estadual, foi secretário estadual de Energia e da Cultura. Na Prefeitura, foi subprefeito da Sé e secretário de Serviços e das Subprefeituras. 

Em 2012, foi eleito vereador pelo PSDB com 117 mil votos, sendo líder da oposição ao prefeito Fernando Haddad (PT).

Quatro anos depois, disputou as prévias tucanas para concorrer à Prefeitura, tendo desistido dois dias antes de enfrentar o segundo turno contra o hoje governador João Doria (PSDB).

Matarazzo deixou o PSDB e se filiou ao PSD, concorrendo a vice-prefeito na chapa de Marta Suplicy (MDB).

Em publicação nas redes sociais, o candidato do PSD indicou que vai priorizar a agenda econômica.

"O foco da minha gestão vai estar nas pessoas. E as primeiras ações serão destinadas a recuperar os empregos. Eu quero resgatar o orgulho, a pujança e a força econômica que sempre foram a marca registrada de SP", publicou.

Convenções

Começou nesta segunda-feira o prazo para que os partidos políticos realizem as suas convenções municipais, nas quais definirão oficialmente quem são seus candidatos a prefeito e vereador no pleito do dia 15 de novembro.

Ainda na capital paulista, o PSL definiu a candidatura da deputada federal Joice Hasselmann, enquanto o PRTB, do vice-presidente Hamilton Mourão, terá mais uma vez como candidato a prefeito o seu presidente nacional, Levy Fidélix.

O DEM, partido do vice-governador Rodrigo Garcia, vai reeditar a aliança tradicional com o PSDB em São Paulo e apoiar a candidatura do prefeito Bruno Covas à reeleição. A convenção tucana está prevista para o próximo dia 12.

Estão agendadas para os próximos dias as convenções de Novo, PCdoB, MDB e PDT.