Brasília tem dia mais quente e seco do ano; Inmet pode emitir alerta vermelho

A situação pode piorar ainda mais na próxima semana

Leandro Bisa e Cecília Gelenske, da CNN em Brasília
11 de setembro de 2020 às 21:01
 
Foto: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil

Brasília registrou o dia mais quente e seco de 2020 nesta sexta-feira (11). Os termômetros da capital marcaram 33,1º graus. E a umidade relativa do ar chegou a 10% na hora mais quente do dia, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Os moradores da capital brasileira não veem chuva há 109 dias.

A situação levou o Inmet e a Defesa Civil a emitirem o alerta laranja, o que significa riscos de incêndios florestais e problemas de saúde, como irritação de pele e dificuldades de respiração.

Nessa situação, a recomendação é beber muito líquido, evitar atividades físicas, usar bastante hidratante e evitar o sol, principalmente no período da tarde. Também é recomendável umedecer os ambientes, usando umidificadores elétricos, toalhas molhadas e até baldes de água.

Segundo a meteorologista Andrea Ramos, a situação pode piorar ainda mais na próxima semana. “Se continuar desse jeito, podemos chegar a emitir o alerta vermelho já na segunda-feira”, disse a meteorologista. Ela explicou que a umidade poderá ficar abaixo dos 10%.

Para o final de semana, a previsão é que a mínima possa chegar a 15ºC e a máxima, a 32ºC, com umidade relativa do ar média em 20%. Não existe possibilidade chuva. Antes desta sexta, o dia mais quente de 2020 havia sido registrado em 17 de agosto, quando a temperatura chegou a 32,8º e a umidade relativa do ar ficou em 15%.