Brasil prorroga decisão sobre integrar grupo de vacina e mais de 18 de setembro

As informações mais importantes do começo desta sexta-feira (18)

Da CNN
18 de setembro de 2020 às 06:44 | Atualizado 18 de setembro de 2020 às 06:53

A prorrogação da decisão do governo federal sobre integrar o grupo de vacina contra Covid-19 da Organização Mundial da Saúde (OMS), a suspensão de inquérito contra o presidente Jair Bolsonaro e a continuidade de impeachment de Wilson Witzel, governador afastado do Rio de Janeiro, são alguns dos destaques da manhã desta sexta-feira, 18 de setembro de 2020.

Bolsonaro

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu o inquérito que avalia a suposta interferência do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal. A investigação só será retomada depois que o Plenário da Corte decidir se Bolsonaro tem direito de agendar o próprio depoimento ou se defender por escrito.

Cloroquina

A Procuradoria-Geral da República vai investigar a suposta prática de crimes de responsabilidade pelos ministros da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, e da Saúde, Eduardo Pazuello, por terem investido recursos públicos na produção da cloroquina. O remédio não tem eficiência comprovada cientificamente no tratamento da Covid-19.

Vacina contra a Covid-19

O governo federal pediu mais 30 dias para decidir se entrará no Covax, o consórcio criado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para garantir acesso a vacinas contra a Covid-19. A informação é do âncora da CNN, Kenzô Machida. Para participar, o Brasil terá que fazer um aporte no valor de 5 R$ bilhões e a legislação brasileira não permite que o governo aplique dinheiro em um produto que ainda não existe.

Impeachment contra Witzel

A Comissão Especial que avalia o impeachment do governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), decidiu dar sequência ao processo. Já a ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), vai analisar uma ação apresentada nesta semana pela defesa do governador, que pede o retorno imediato dele ao cargo.

Volta às aulas em SP

As universidades na capital paulista poderão reabrir a partir do dia 7 de outubro. Já as aulas nas escolas de ensino infantil, básico e médio ainda não têm previsão. Alunos com até 17 anos podem retornar apenas às atividades extracurriculares.  

Newsletter

Para receber as principais notícias todos os dias no seu e-mail, cadastre-se na nossa newsletter 5 Fatos em newsletter.cnnbrasil.com.br

(Edição: André Rigue)