Discurso de Bolsonaro na Assembleia Geral da ONU e mais de 22 de setembro

As informações mais importantes do começo desta terça-feira (22)

Da CNN
22 de setembro de 2020 às 06:31 | Atualizado 22 de setembro de 2020 às 06:34

 

O discurso do presidente Jair Bolsonaro na Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas) e o fim da greve dos Correios são alguns dos destaques da manhã desta terça-feira, 22 de setembro.

Discurso na ONU

O presidente Jair Bolsonaro discursa na manhã desta terça-feira (22) na Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas), realizada de forma virtual pela primeira vez na história. Em seu discurso, gravado na semana passada, o presidente deve falar de meio ambiente, pandemia da Covid-19 e agronegócio.

Reeleição

O procurador-geral da República, Augusto Aras, informou ao Supremo Tribunal Federal (STF) que quem deve decidir se Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Davi Alcolumbre (DEM-AP) podem se reeleger à presidência da Câmara e do Senado é o Congresso Nacional. Duas petições protocoladas pelo Senado no STF defendem a possibilidade de reeleição dentro de uma mesma legislatura, o que é proibido atualmente.

Fim da greve dos Correios

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) aprovou um reajuste de 2,6% nos salários dos trabalhadores dos Correios e determinou o fim da greve da categoria, que começou em 17 de agosto. Embora tenham considerado que não houve abuso por parte dos funcionários, os ministros decidiram que eles devem retornar ao trabalho a partir desta terça-feira (22) e que eles terão metade dos salários descontados.

Vacina contra a Covid-19

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse que terá vacina suficiente para imunizar toda a população do estado até o primeiro bimestre de 2021. Doria também afirmou que já trabalha com a hipótese de um plano alternativo de vacinação, caso a CoronaVac não seja contemplada pelo Programa Nacional de Imunização contra a Covid-19, do Ministério da Saúde.

Dengue e Covid-19

Em locais onde a população contraiu dengue do ano passado até o começo deste ano, o impacto da Covid-19 foi menor. É o que mostra um estudo liderado pelo cientista brasileiro Miguel Nicolelis. Isso indica que pode haver uma interação imunológica entre o vírus da dengue e o do novo coronavírus.

Newsletter

Para receber as principais notícias todos os dias no seu e-mail, cadastre-se na nossa newsletter 5 Fatos em newsletter.cnnbrasil.com.br

(Edição: André Rigue)