Protocolos para eventos em SP, impeachment de Witzel e mais de 24 de setembro

As informações mais importantes do começo desta quinta-feira (24)

Da CNN
24 de setembro de 2020 às 06:44 | Atualizado 24 de setembro de 2020 às 06:54

O anúncio dos protocolos finais para os setores de cultura e eventos em São Paulo, o prosseguimento do processo de impeachment do governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), e mais notícias da manhã desta quinta-feira (24).

Vacina 

Em entrevista exclusiva à CNN, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), defendeu a obrigatoriedade da vacina para a Covid-19 no Brasil, ao contrário do que prega o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O governo paulista anunciou que estudos clínicos comprovaram a segurança da Coronavac, vacina chinesa que está sendo desenvolvida em parceria com o Instituto Butantan.

Wilson Witzel 

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou por unanimidade o prosseguimento do processo de impeachment do governador afastado Wilson Witzel (PSC). A partir de agora, começa uma nova fase do julgamento: o Tribunal Misto, formado por cinco deputados estaduais, cinco desembargadores e o presidente do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ), que terá o voto de minerva.

FHC

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse à CNN que a reeleição para cargos executivos não deu certo no Brasil e deve ser revista. Ele defendeu que os eleitos tenham apenas um mandato, de cinco anos. A reeleição no país foi aprovada em 1997 e possibilitou que FHC tivesse dois mandatos como presidente, entre 1994 e 2002.

São Paulo

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), deve anunciar nesta quinta-feira (24) os protocolos finais para os setores de cultura e eventos. As duas primeiras atividades da área a serem retomadas serão os eventos corporativos e acadêmicos. A estimativa da prefeitura é que as autorizações sejam feitas em 9 de outubro.

Depoimento de Bolsonaro

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello decidiu enviar ao plenário a análise sobre a possibilidade do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) prestar depoimento por escrito sobre a suposta interferência na Polícia Federal. O julgamento do caso deve acontecer entre os dias 2 e 9 de outubro.

Newsletter

Para receber as principais notícias todos os dias no seu e-mail, cadastre-se na nossa newsletter 5 Fatos em newsletter.cnnbrasil.com.br

(Edição: Leandro Nomura)